A Polícia Judiciária Civil identificou e deteve quatro pessoas envolvidas no assassinato dos irmãos de 8 e 9 anos, ocorrido na cidade de Cáceres, na quarta-feira (04). Depois de matar os meninos, dois dos envolvidos ainda fizeram sexo com os cadáveres.

O caso ganhou repercussão pela crueldade com que foi praticado e por envolver o primo das vítimas, que teria matado as crianças por vingança contra o pai dos meninos. Também participaram do crime, a namorada do adolescente de 19 anos, outros dois menores de 13 e 11 anos.  Estão detidos, o primo R.S.R, 15, Rosana Garcia Cabreira, 19, O.S.R, 13, e L.S.R, 11.

A delegada Mariell Antonini Dias, que responde pela Delegacia do Adolescente, nas férias do delegado da unidade, disse que o irmão de 7 anos da vítimas presenciou a morte dos irmãos e só conseguiu sobreviver porque fugiu do local. “Só que ele não contava a participação do grupo”, disse.

O crime ocorreu em uma Baia, no bairro Empa, onde todos teriam ido tomar banho na tarde do dia 4. Um dia depois, o corpo da primeira criança, de 8 anos, foi encontrado às margens da Baia, e no sábado o corpo do menino de 9 anos foi localizado, sem a cabeça e membros. A partir daí a Polícia Judiciária Civil começou a esclarecer o crime e chegou a apreensão do primeiro envolvido, o primo dos meninos, de 15 anos, depois que criança de 7 anos começou a se abrir com a tia e contar que o menor teria matado os irmãos.

Leia também:  Com queda de 16,2%, Cuiabá fica entre as 12 capitais com redução de homicídios no país

As vítimas foram, primeiramente, asfixiadas dentro do rio e depois retiradas da água para que dois dos menores praticassem sexo com os cadáveres. Enquanto as meninas, a moça de 19 e a criança de 11, permaneceram olhando. “Nisso a criança de sete fugiu”, disse a delegada.

Em seguida, após o ato sexual, o primo dos meninos deu uma marretada na cabeça de uma das crianças, depois pegou um machado e cortou as pernas, braços, e a cabeça.  Ele também abriu a barriga da vítima com uma faca com o objetivo de colocar pedras dentro e assim o corpo não boiasse. “Ele disse que tinha feito isso com animal na fazenda e a intenção era fazer o mesmo com a segunda vítima, mas estava chegando gente no local”, detalhou a delegada.

Leia também:  Trio aterroriza hóspedes de hotel durante assalto na Cidade Salmen

A delegada Mariell Antonini disse que todos os envolvidos participaram ativamente do duplo assassinato e as crianças morreram por afogamento, pois o laudo pericial apontou asfixia por meio liquido. De acordo com Mariell, foi realizada acareação entre os adolescentes de 15 e 13 e a jovem de 19, na manhã de quinta-feira (11), pois havia divergências nas oitivas. “Colocamos os três na minha frente e eles contaram como foi o crime. Neste ato ficou evidente a participação de todos”, afirmou.

Conforme a delegada, os motivos são todos torpes e fúteis. O primo alegou vingança do tio que havia dado uma surra nele. A jovem de 19 disse que não gostava das crianças e o garoto de 13 anos relatou que o pai das vítimas tinha furtado uma bicicleta dele. A criança de 11 anos foi ouvida e liberada, por ser inimputável.

Leia também:  Menor é apreendido com mais de 270 Kg de maconha na BR-163

Os dois adolescentes e a jovem de 19 vão responder por dois homicídios qualificados e ocultação de cadáver, por terem jogados membros do corpo do menino de 9 no rio. Os dois menores de 15 e 13 ainda responderão por vilipêndio a cadáver (profanar cadáver). A maior de 18 será indiciada em inquérito policial e os menores em procedimento ato infracional.

O adolescente de R.S.R, 15 anos, foi transferido para o Centro Socioeducativo do Complexo Pomeri, em Cuiabá. A delegada pediu a internação do menor de 13 anos. A jovem de 19 anos teve cumprimento de teve mandado de prisão preventiva cumprida na quarta-feira (11). Os dois estão detidos em Cáceres.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.