Apesar de ter contrato com a RBR até o dia 31 de dezembro de 2013, Mark Webber já está se adaptando à sua nova vida longe da Fórmula 1. O australiano testou nesta terça, em Portugal, o protótipo que a Porsche alinhará a partir de 2014 na categoria P1 do Mundial de Endurance. A próxima temporada marcará o retorno da marca alemã à lendária pista de Le Mans na classe principal, na qual ainda detém o recorde de vitórias na corrida de longa duração mais tradicional do planeta. Até 2013, os carros fabricados em série competiram apenas nas divisões de Gran Turismo.

Após 11 temporadas e 215 GPs na Fórmula 1, caberá a Webber liderar o projeto da montadora, que alinhará dois carros no Mundial a partir do próximo ano. Aos 37 anos, o piloto é a aposta dos alemães para bater os compatriotas da Audi, que dominaram as 24 Horas de Le Mans na última década, com 12 vitórias nas últimas 14 edições da prova. A Toyota, que nos dois anos de disputa do Mundial de Endurance também mostrou força ao vencer algumas etapas, é outra ameaça. O australiano se unirá oficialmente à equipe de fábrica da Porsche a partir do dia 1º de janeiro. Além dele, também fazem parte do esquadrão tedesco os pilotos Timo Bernhard, Romain Dumas e Neel Jani.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

– Vivi uma experiência intensa no meu primeiro dia neste projeto fascinante. Gostaria de agradecer à Red Bull Racing por ter me dado esta oportunidade de começar a participar tão cedo. Esta é uma etapa significativa e importante para todos nós, pois permite que eu me entrose mais rapidamente com a equipe e ajude a desenvolver ainda mais o carro para a P1. Ainda temos uma longa jornada pela frente e ela envolve muito trabalho árduo; não tenho nenhuma ilusão sobre isto – frisou o australiano, que se preocupou em entender melhor a suspensão e os pneus, bem diferentes dos usados na F-1.

Ainda há algumas especulações sobre a capacidade do motor a combustão do protótipo da Porsche, mas a montadora já divulgou que seu propulsor terá um sistema híbrido formado por um motor a gasolina de quatro cilindros com injeção direta e dois sistemas de recuperação de energia, armazenada em baterias que alimentarão o eixo dianteiro, deixando o modelo com tração 4×4, como o carro dos rivais da Audi. Vale lembrar que o regulamento do WEC (sigla em inglês para Campeonato Mundial de Endurance) limita a quantidade de combustível, adotando uma equação de energia que mescla o combustível tradicional com fontes alternativas.

Leia também:  União vence e avança na série D

A temporada 2014 terá oito etapas e começará no dia 20 de abril com as 6 Horas de Silverstone, na Inglaterra. As 24 Horas e Le Mans, disputadas entre os dias 14 e 15 de junho, serão a terceira etapa, com as 6 Horas de São Paulo, novamente disputadas no circuito de Interlagos, programadas para o dia 31 de agosto.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.