Nós fizemos a lista, vocês votaram. Agora, é hora de conferir os resultados. Para os internautas do Combate.com, Vitor Belfort teve o melhor nocaute do UFC em 2013, Serginho Moraes conseguiu a melhor finalização, e Gilbert Melendez x Diego Sanchez foi a melhor luta do ano.

A eleição do Nocaute do Ano foi a que teve o maior número de votos, e também foi a que teve o vencedor mais claro. O incrível chute rodado do peso-médio brasileiro Vitor Belfort no americano Luke Rockhold, ex-campeão do Strikeforce, recebeu 3.268 dos 8.460 votos computados na pesquisa online, um percentual de 38,63%.

Em 18 de maio de 2013, Belfort e Rockhold se encontraram em Jaraguá do Sul-SC sob muita tensão, após o americano acusar o brasileiro de ser “menos homem” por usar o polêmico tratamento de reposição de testosterona (TRT). Belfort ignorou as críticas e precisou de apenas 2m32s para desferir o surpreendente chute rodado de esquerda e acertar o rival no queixo com o golpe.
O terceiro nocaute mais votado na enquete também foi de Vitor Belfort: o chute que derrubou Dan Henderson no UFC: Belfort x Henderson em 9 de novembro. Este golpe recebeu 17,06% dos votos. O segundo nocaute mais votado foi o de Antônio Pezão sobre Alistair Overeem no UFC 156, em 2 de fevereiro, com 17,08%.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

Entre as finalizações, a preferida dos internautas do Combate.com em 2013 foi o triângulo montado que Serginho Moraes tirou da cartola para derrotar o americano Neil Magny no UFC 163, ou UFC Rio 4, em 3 de agosto. O tricampeão mundial de jiu-jítsu mostrou seu jogo de solo refinado para girar com o wrestler e apertar o estrangulamento, forçando os três tapinhas de desistência em 3m13s. O show de técnica do ex-TUF Brasil lhe rendeu 27,34% dos 2.762 votos computados na eleição.

Em segundo lugar, ficou uma finalização de outro tricampeão mundial de jiu-jítsu, o brasileiro Antônio Braga Neto, que encaixou uma chave de joelho para finalizar Anthony Smith em sua estreia no UFC, durante o TUF Brasil 2 Finale, em Fortaleza, no dia 8 de junho. Esta posição recebeu 26,57% dos votos. Em terceiro, ficou a rara chave de joelho modificada que Kenny Robertson usou para derrotar Brock Jardine no UFC 157, em 23 de fevereiro, com 16,51%.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

A disputa pela melhor luta de 2013 foi a mais acirrada. A guerra de três rounds entre os pesos-leves Gilbert Melendez e Diego Sanchez no UFC 166, em 19 de outubro, acabou superando a batalha de cinco rounds pelo cinturão dos pesos-meio-pesados entre Jon Jones e Alexander Gustafsson, no UFC 165, em 21 de setembro.

Melendez fazia sua primeira luta desde a controversa derrota por pontos para o então campeão Benson Henderson e mostrou nos dois primeiros rounds porque muitos ainda o consideram o melhor lutador da categoria, com um boxe afiado. O lutador californiano acertou Sanchez com inúmeras combinações e abriu imensos cortes no rosto do campeão do primeiro TUF, mas Sanchez não parou de pressioná-lo e apenas cresceu com o decorrer do duelo. No último round, um upper do atleta do Novo México derrubou Melendez e tirou até Lorenzo Fertitta, coproprietário do UFC, de sua cadeira. O ex-campeão do Strikeforce se recuperou, se levantou, e os dois terminaram o combate trocando francamente, sob a ovação do público em Houston. Melendez foi apontado vencedor por decisão unânime, mas Sanchez quer agora uma revanche de cinco rounds.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

O duelo entre Melendez e Sanchez recebeu 27,25% dos 5.442 votos computados, um total de 1.483 votos. A luta entre Jones e Gustafsson, por sua vez, recebeu 1.347 votos, ou 24,75%. O terceiro colocado na eleição recebeu 20,62%: o duelo entre Wanderlei Silva e Brian Stann em 3 de março, pelo UFC: Silva x Stann, vencido pelo brasileiro por nocaute no segundo assalto.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.