A Comissão Local para Elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do IFMT (campus Rondonópolis) recebeu o secretário de desenvolvimento econômico da cidade, Edson Robson Alves Ferreira, na tarde desta segunda-feira (24), para debater a realidade socioeconômica da região e o futuro da instituição para os próximos cinco anos. Ferreira apresentou dados estatísticos da atual situação da economia local e apontou possíveis caminhos a serem seguidos pelo instituto.

Terceira maior cidade do Estado, com estimativa atual de 208 mil habitantes, Rondonópolis possui uma economia marcadamente voltada para os setores de serviço e indústria, representando quase que a totalidade do PIB anual de R$ 5 bilhões. As expectativas do secretário são de que Rondonópolis atinja, em 2020, a população de 300 mil habitantes. “Muitas novas indústrias estão vindo para a nossa cidade. Estão previstas a vinda de 13 novas empresas nos setores madeireiro, de bebidas e agricultura”, frisou.

Leia também:  Unidade Caic realiza palestra sobre saúde da mulher na quinta

Os professores e técnicos-administrativos tiveram a oportunidade de fazer questionamentos ao secretário e verbalizar as necessidades do instituto. O professor Ademilso Lira, membro da comissão, questionou-o sobre o Plano Diretor da cidade e quais são os investimentos previstos para a região onde está sediado o campus, na Vila Mineira. Ferreira afirmou que, em uma realidade próxima de cinco anos, a região já estará totalmente integrada à zona urbana, com os devidos investimentos em infraestrutura.

Questionado ainda sobre quais cursos, em sua opinião, o IFMT deveria oferecer à comunidade para atender aos anseios da economia local, Ferreira destacou a importância de se formar mão-de-obra para as áreas de mecânica e mecatrônica, tendo em vista o alto fluxo de caminhões que aportam diariamente na cidade para descarregar a produção agrícola no Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR), operado pela América Latina Logística (ALL). “Existe muito mercado a ser explorado e o IFMT pode contribuir de maneira significativa para a formação de novos profissionais”, finalizou.

Leia também:  Número do Samu volta a funcionar após problema devido às chuvas

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.