Economistas de instituições financeiras reduziram a projeção de crescimento da economia brasileira neste ano e aumentaram a de inflação, segundo o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (10). O documento é resultado de pesquisa do BC com mais de cem economistas de bancos.

Para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, a previsão dos economistas recuou de 1,7% para 1,68% na semana passada. O crescimento previsto para 2014 é menos da metade do estimado no orçamento para o próximo ano – de 3,8%. Para 2015, a perspectiva de expansão da economia brasileira foi mantida em 2%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz.

Leia também:  Horário de verão será mantido em 2017 e começa dia 15 de outubro

Inflação

Para a inflação de 2014, a estimativa dos analistas passou de 6% para 6,01% na semana passada. Com isso, o mercado voltou a acreditar que a inflação terá aceleração neste ano, frente ao patamar registrado em 2013 (5,91%). Para 2015, a expectativa dos analistas para a inflação ficou estável, em 5,70%.

Pelo sistema que vigora no Brasil, o BC tem que calibrar os juros para atingir metas preestabelecidas, tendo por base o IPCA. Para 2013 e 2014, a inflação tem de ficar em 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Desse modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5%, sem que a meta seja formalmente descumprida.

Leia também:  Mato Grosso ultrapassa SP e se torna o maior exportador de carne bovina do Brasil

Juros

O mercado reduziu, na semana passada, a expectativa sobre a Selic: de 11%, ante 11,13%.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.