O governo do Estado reconheceu, nesta quarta-feira (26), os estados de emergência decretados pelas prefeituras de Sorriso, Ipiranga do Norte, Itaúba, Matupá, Nova Santa Helena, Nova Canaã do Norte, Novo Mundo, Nova Guarita e Terra Nova do Norte. Os decretos foram em decorrência dos prejuízos causados pelas chuvas, que deixou estradas intrafegáveis com pontos críticos de atoleiros e isolou comunidades, além dos prejuízos na safra de soja. A União já reconheceu também a situação na maioria das cidades.

Na semana passada prefeitos se reuniram com o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que recomendou atenção aos prazos e documentações.  Os recursos, que vão depender da avaliação em cada cidade, serão destinados à locação de maquinários, aquisição de combustível e cestas básicas para serem distribuídas para famílias desabrigadas. As gestões devem abrir uma conta bancária.

Leia também:  Policiais militares auxiliam nas negociações durante desocupação

Em Sorriso, a linha Morocó que liga a comunidade ao distrito de Boa Esperança, permanece interditada devido a atoleiros. Os moradores da região usam desvios pela MT-404 e a estrada que dá acesso a Lucas do Rio Verde.  Outro ponto que ainda não é possível transitar é a linha da Santa Maria da Amazônia, comunidade de produtores rurais.

O prefeito de Terra Nova do Norte e vice-presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Milton Toniazzo, estima que os prejuízos na cidade cheguem a R$ 15 milhões. O Nova Guarita, Francisco Endler, falou em R$ 5 milhões.

Em Mato Grosso, 41 municípios de várias regiões foram atingidos pelas chuvas. Desses, 27 já decretaram situação de emergência, reconhecida pelo governo do estado.

Leia também:  Mais de 2 mil pessoas recebem chave da casa própria em Primavera
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.