O último caso foi registrado como homicídio culposo- Foto: reprodução/ Internet
O último caso foi registrado como homicídio culposo- Foto: reprodução/ Internet

Em um período de cinco meses duas crianças, uma de três e outra de oito anos, morreram afogadas em clubes de lazer em Rondonópolis. As mortes ocorreram nos fins de semana quando a movimentação no local aumenta.

Um dos acidentes aconteceu com uma criança de oito anos no dia 1º de dezembro de 2013 em um clube localizado no Parque Universitário. Já o segundo caso aconteceu no último domingo (06) em outro clube localizado na Vila Salmen. Desta vez, uma criança de três anos veio a óbito.

O Corpo de Bombeiros é responsável por um dos alvarás para o funcionamento do clube. Em entrevista ao site AGORA MT, o comandante adjunto batalhão de Rondonópolis, Major Alcides, relatou que é obrigatório que todo clube da cidade tenha ao menos um socorrista. Dependendo da quantidade e da distância entre as piscinas este número tem que ser maior. Ele afirmou ainda que é responsabilidade do local oferecer segurança aos frequentadores do clube.

Leia também:  Politec realiza perícia em carro com falha mecânica que matou cliente em Rondonópolis

O Major afirmou ainda que apesar dos socorristas, toda criança só deve permanecer na piscina acompanhado de um adulto e deixou um alerta para as famílias que observem as recomendações e a segurança de onde frequentam.

O caso foi registrado na Polícia como homicídio culposo. Procurada pela equipe de reportagem a responsável pelo clube aqui em Rondonópolis afirmou que não está autorizada a falar sobre o caso e que um representante de Brasília irá se pronunciar, porém até o momento não tivemos resposta.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.