Foto: assessoria
Foto: assessoria

Quem já presenciou um cão com sinais de tosse e imaginou que ele estivesse engasgado com algum corpo estranho na garganta? É muito comum o proprietário levar o seu animal para uma consulta imaginando que ele engasgou com um osso de frango, por exemplo, mas na grande maioria dos casos podemos estar frente a uma doença muito comum nos cães chamada ‘Tosse dos Canis’ ou’ Traqueobronquite Infecciosa Canina’.

A Tosse dos Canis é uma doença do trato respiratório, altamente contagiosa, com tosse curta, repetida e seca, que apresenta classicamente no final da tosse, movimentos de esforço de vômito que podem ser confundidos com vômito.

Na maioria das vezes ela é autolimitante, ou seja, o cão se recupera sozinho, o que ocorre em dias ou até semanas. As complicações podem ocorrer em filhotes e em animais imunodeprimidos quando ocorre uma invasão bacteriana secundária do trato respiratório inferior e pneumonia, o que se torna perigoso à vida.

Cães em bom estado de saúde geralmente continuam a comer, permanecem ativos e não apresentam febre. O que mais chama atenção nesses casos é o incômodo que o proprietário passa a ter vendo o seu animal com essa tosse seca repetida.

Outra patologia que pode levar a tosse seca em cães são os problemas cardíacos, no entanto nesse caso o animal tem um histórico diferente, como idade avançada, intolerância a exercícios e tosse de longa data. Por via das dúvidas é sempre interessante buscar auxílio do veterinário que cuida do seu animal para chegar a um diagnóstico.

Os animais acometidos que apresentam quadro persistente de tosse podem receber, dentre outros, medicamentos para o alívio da tosse. Muito melhor que tratar é prevenir. Existem no mercado vacinas contra a Tosse dos Canis, que podem ser tanto injetáveis quanto intranasais. Possuem boa eficácia. Bom lembrar que a época ideal de imunizar os nossos cães é nos meses de março-abril, preparando-os para chegada do período mais seco do ano, época em que os cães são mais acometidos.

Pensando no bem-estar do seu cão e também evitar que você possa ser acordado no meio da noite para procurar um veterinário, como já atendi vários casos, vale a pena pensar em vacinar. Fica a dica!

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.