A falta de chuvas em Mato Grosso continua prejudicando as lavouras de milho no estado. As lavouras apresentaram 25,5% da área destinada à cultura na segunda safra da temporada 13/14 semeada fora da janela ideal, e é exatamente o milho cultivado nesta área que mais preocupa os produtores no momento. Os dados foram divulgados pelo Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

De acordo com os dados, na maioria das regiões ainda é necessária à ocorrência de chuvas para garantir o bom desenvolvimento e, consequentemente, a boa produtividade da cultura.

Segundo as previsões da Somar Meteorologia, para todo o mês de maio é esperada precipitação de, em média, 11,44 milímetros por município de Mato Grosso, volume bem abaixo da necessidade hídrica da planta, mesmo que o solo ainda se encontre com boa umidade atualmente.

Leia também:  AGU recorre da decisão de suspender o aumento dos combustíveis

O Boletim conclui que as chuvas que ocorreram em excesso durante a colheita da soja, atrasando também a semeadura do cereal, são novamente o motivo de preocupação para os produtores, desta vez devido à possível escassez durante esta fase crucial do desenvolvimento. Desta forma, os produtores ficam à mercê da ocorrência de chuvas em maio para garantir a produção aguardada.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.