Os trechos de ferrovias entre Sinop (MT) e Miritituba (PA) e entre Sapezal (MT) e Porto Velho (RO) foram os mais procurados por empresas junto ao Programa de Investimentos em Logística (PIL), do Ministério dos Transportes. No total, houve 81 requerimentos para seis trechos, sendo que os trechos em Mato Grosso obtiveram 16 e 15 propostas, somando 1.740 quilômetros de ferrovia.

Nesta semana, o ministério pretende publicar a portaria que autoriza os estudos. “Estes trechos são importantes para a logística de Mato Grosso e estão estrategicamente localizados para o escoamento eficiente da nossa produção”, diz Ricardo Tomczyk, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

Leia também:  Corpos de casal e menino de 1 ano são encontrados em destroços de avião

Conforme estabelecido pela legislação, a autorização para a realização dos estudos não terá caráter de exclusividade. Mais de um grupo poderá obter autorização para um mesmo trecho, bastando preencher os requisitos estabelecidos no Edital de Chamamento.

As empresas terão seis meses para desenvolver os estudos requeridos para as ferrovias inicialmente previstas no PIL (Açailândia – Barcarena, Anápolis – Corinto, Belo Horizonte – Guanambi e Estrela D’Oeste – Dourados) e de oito meses para os estudos previstos de duas novas ferrovias (Sinop – Miritituba e Sapezal – Porto Velho), agregadas ao Programa em junho, cujo prazo maior decorre da necessidade de realizar estudos já desenvolvidos para o primeiro grupo.

Leia também:  Chega ao 3º dia as buscas pelo avião desaparecido com casal e filho
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.