E dessa vez a vítima de racismo no futebol brasileiro foi o goleiro Igor, do Operário. A partida entre Tombense e Operário (MT) ficou marcada pelo episódio e o goleiro Igor do time do Mato Grosso, não aprovou a atitude da torcida rival na partida do último domingo (7) válida pelo Campeonato Brasileiro da Série D, onde os times disputavam a oitava rodada da competição até que, aos 36min do primeiro tempo a partida foi interrompida.

Igor ficou irritado pelos insultos raciais que vinham da torcida do Tombense, e chutou uma bola em direção à torcida acabando expulso pelo árbitro. Um princípio de confusão aconteceu no gramado e a partida ficou interrompida por 13 minutos. Exaltado, o goleiro Igor deixou o campo alegando ter sido insultado pelos torcedores diversas vezes. “Fui chamado de macaco no aquecimento. Bati um tiro de meta e me xingaram. Bati outro e me chamaram de Aranha”, disse Igor à uma emissora de TV.

Leia também:  Copa Federação pode ter jogos às segundas

O goleiro Igor registrou boletim de ocorrência. O caso foi registrado como atrito verbal, mas ninguém foi detido.

OUTRO CASO

Pouco mais de uma semana o goleiro Aranha, do Santos, também foi vítima do episódio de racismo no final da partida contra o Grêmio, pela Copa do Brasil. O goleiro sofreu insultos racistas de um grupo de torcedores na reta final da vitória por 2 a 0 sobre o time gaúcho, em Porto Alegre, e saiu de campo indignado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.