Um cinturão para captação de esgotos nos arredores da Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), é o último dos projetos anunciados pelo governo do estado para promover a revitalização da Baía de Guanabara até os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

O acordo para início das obras do Cinturão de Captação em Tempo Seco da Marina da Glória, assinado na terça-feira (2), prevê a implantação de um sistema coletor que vai impedir o desague de esgotos nas águas que banham a instalação Olímpica. A iniciativa faz parte do pacote de medidas para garantir as melhores condições da água na Baía, palco das competições de vela nos Jogos.

Além do cinturão, outros projetos para melhoria da qualidade das águas da Baía já estão em execução, como a criação de novas Unidades de Tratamento, a instalação de ecobarreiras e ampliação da frota de ecobarcos para captação dos resíduos nas águas. Com essas iniciativas, o governo estima superar a meta estabelecida de 80% de esgoto tratado na Baía até os Jogos Rio 2016.

Leia também:  "Foi a tia, puxou na minha orelha e sacudiu" relata criança com olhos cheio de lágrima

“Constatamos que, ao longo dos últimos três anos, as raias de competição já estavam no padrão internacional, devido às várias iniciativas que vêm sendo desenvolvidas na Baía de Guanabara. O único ponto que faltava era justamente a área de saída dos barcos, na Marina da Glória. Com esse projeto, 100% dos compromissos firmados em relação ao site onde serão realizadas as competições de vela estarão concluídos a um ano dos Jogos Olímpicos”, afirmou o presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE), Wagner Victer.

O projeto prevê a construção de cerca de um quilômetro de galerias coletoras e uma estação elevatória de esgotos com capacidade para 450 litros por segundo. O objetivo é evitar que os resíduos coletados nas galerias existentes sejam despejados na Baía. As obras têm previsão de início imediato e devem terminar em setembro de 2015.

Leia também:  Derrota diante do Dom Bosco gerou prejuízo financeiro ao União

“Este é mais um exemplo de como os Jogos podem servir à cidade. Essa obra ficará como um legado permanente dos Jogos. Até o momento, já atingimos aproximadamente 50% de esgoto tratado e, certamente, em 2016, teremos uma Baía muito melhor para os competidores e para a população”, afirmou o secretário da casa-civil do estado do Rio de Janeiro, Leonardo Espíndola.

Em preparação para os Jogos Olímpicos, a Marina da Glória foi palco do primeiro evento-teste do Rio 2016, a Regata Internacional de Vela, em agosto deste ano.

“Passamos no teste do evento de vela, que foi elogiado tanto pela Federação Internacional quanto pelos atletas. Ficamos felizes de ver esses projetos acontecendo, pois a Baía de Guanabara é um verdadeiro cartão-postal dos Jogos. Todos esses esforços vão construir um cenário único para a vela Olímpica”, comentou o presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Nuzman.

Leia também:  Justiça Federal manda cancelar decreto que aumenta combustível
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.