Os manifestantes se organizam para saber qual família terá prioridade em receber um lote – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Os manifestantes se organizam para saber qual família terá prioridade em receber um lote – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Na manhã e tarde desta terça-feira (30) várias pessoas, sendo algumas ocupantes do residencial André Maggi, se reuniram no residencial Alfredo de Castro, em Rondonópolis, para buscar um lote para as famílias que não tem onde morar.

De acordo com o representante das famílias, Marcio Francisco de Oliveira, houve o início de um diálogo com o gerente do Departamento de Vistoria da Secretaria de Habitação do Município, Alcimar Borges, que estuda uma forma de colocar as pessoas, cerca de 100 famílias, nos terrenos que foram cedidos no residencial, mas até o momento não foram ocupados.

“Estamos buscando o apoio da Prefeitura Municipal para conseguir uma casa para as famílias, hoje estamos fazendo levantamento para verificar quais mais necessitam de moradia com mais prioridade para adquirir um lote”, expôs Marcio que espera detalhes dos procedimentos com o representante da Secretaria de Habitação.

Leia também:  Prematuros internados na Santa Casa Rondonópolis participam de projeto especial

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a equipe de jornalismo do site AGORA MT foi informada que houve um diálogo entre um representante da Secretaria de Habitação com os manifestantes, porém é desconhecida a possibilidade de encaminhamento das famílias para os lotes do assentamento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.