Uma das dicas da dermatologista é não cutucas as espinhas, ação que pode lesionar ainda mais a pele - Foto: Shutterstock
Uma das dicas da dermatologista é não cutucas as espinhas, ação
que pode lesionar ainda mais a pele – Foto: Shutterstock

O surgimento de cravos e espinhas após os 25 anos de idade pode ter relação com alterações hormonais associadas a maus hábitos alimentares. Em mulheres, o problema pode ocorrer ainda em decorrência de alterações ovarianas, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP), disfunções das glândulas supra-renais e alterações metabólicas, como a resistência insulínica, provocando uma elevação da sensibilidade da pele aos andógenos, hormônios masculinos.

De acordo com Luciana Macedo, médica especializada em dermatologia e diretora médica da Clinique Des Arts, a acne pode ser proveniente também de fatores genéticos, emprego de medicamentos de uso contínuo, entre outros fatores desencadeantes. “Existe ainda a acne secundária que é proveniente do uso de cosméticos com excesso de óleo que podem causar o entupimento de poros, como cremes hidratantes ou filtros solares. Além disso, também pode ser gerado por um corticosteroide ou devido exposição solar”, informa.

Leia também:  Compare mamão papaia e mamão formosa

Confira 7 dicas da especialista para tratar a acne severa

1- No caso da acne severa, apenas os sabonetes secativos, que contenham enxofre, camomila, ou ácido salicílico, não dão conta.Por isso, associe ao uso de isotretinoína. Trata-se de comprimidos comercializados nas versões de 10 ou 20 miligramas, que agem estimulando uma redução da produção de sebo na cútis. Pode ser encontrado com nomes comerciais, como Roacutan. O ideal é consultar um dermatologista para tratar e orientar.

2- Evite lavar o rosto mais que duas a três vezes ao dia, pois estimula o organismo a produzir mais óleo através da glândula sebácea.

3- O peróxido de benzoíla é um medicamento que pode ser encontrado nas versões loções e géis, sozinho ou associado a outras substâncias. Ele possui ação bactericida que impede a reprodução de bactérias na pele e, com isso, reduz o número e tamanho de lesões ativas de acne.

Leia também:  Azeite só faz bem na salada?

4- O médico pode solicitar o uso de retinóides tópicos como tretinoina e isotretinoina. Isso porque eles atuam reduzindo a produção de sebo e o tamanho da glândula sebácea.

5- Evite cutucar as espinhas, pois podem deixar marcas indesejáveis no rosto. Entretanto, para quem já sofre com manchas geradas pela acne, a indicação da especialista é o ácido azelaico a 20% que atua diminuindo a produção sebácea e promove um claramente das lesões.

6- Para prevenir o problema proveniente do uso de cosméticos, a recomendação da dermatologista é optar por cosméticos oil free que são os produtos livres de óleo. Outra dica é verificar nas embalagens se contêm o termo não comedogênico, pois indica que o produto não causa entupimento de poros.

Leia também:  5 trocas saudáveis e gostosas para o café da manhã dos diabéticos

7- Mantenha-se atenta aos alimentos que costuma colocar no prato. O excesso de carboidratos, por exemplo, geram um aumento da insulina no organismo e, consequentemente, deixam a pele mais sensível à ação dos androgênicos. Evite ainda alimentos com alto teor de gordura ou calorias, pois favorecem o aparecimento de infecções.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.