As equipes menores da Fórmula 1 têm grandes chances de deixar a categoria nos próximos anos. De acordo com o ex-presidente da FIA, Max Mosley, escuderias como a Marussia e Caterham enfrentarão sérios problemas no futuro.

— A F-1 não é mais uma competição justa. O grande problema é que os times grandes têm muito mais dinheiro do que as equipes menores como Caterham e Marussia. No fim das contas, eles estão fadados a desistir e não serão os únicos.

Equipes maiores como a Ferrari, Mercedes e Red Bull possuem um orçamento aproximado de R$ 800 milhões por temporada. Enquanto a Caterham e a Marussia trabalham com apenas R$ 200 milhões anuais.

— Do ponto de vista esportivo, o esporte deveria dividir a receita igualmente e deixar as equipes livres para tentar encontrar quanto patrocínio elas quiserem. Um time como a Ferrari sempre vai conseguir mais verba com patrocínio do que a Marussia, mas se eles receberem basicamente o mesmo montante a disputa será equilibrada.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

A afirmação de Max Mosley é apenas uma ideia, já que o próprio reconheceu que a é uma alternativa difícil. Ele foi substituído por Jean Todt na presidência da FIA.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.