mexicanaUma psicóloga foi acusada de ter esquartejado seu marido e espalhado as partes do corpo por diversos pontos da Cidade do México. Ela teria usado o celular da vítima para despistar a polícia e os familiares. As informações são do Daily Mail.

Segundo a publicação, Maria Alejandra Lafuente Caso, 40 anos, alegou que apanhava frequentemente do marido, o mexicano Allan Carrera Cuellar, 41 anos.

De acordo com as investigações, ela teria drogado Cuellar dentro de casa e desmembrado seu corpo com uma motosserra. Os restos mortais da vítima foram espalhados pela cidade em sacos plásticos pretos.

Para despistar a família, Maria teria inventado que o marido estava em uma viagem de negócios. Com o celular dele, a acusada enviou mensagens de texto confirmando sua versão da história.

Leia também:  Atentado com carro-bomba deixa 10 mortos E 20 feridos na Somália

No entanto, quando crianças brincavam em um parque local, encontraram o saco com a cabeça da vítima. Mais tarde, braços e pernas foram localizados em outros pontos da cidade.

Maria foi presa e será julgada por assassinato nos próximos meses, na Cidade do México. Embora seu advogado defenda que ela tinha problemas psicológicos, essa informação não foi confirmada pelo juíz local.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.