felipeFelipe Marques de Almeida, 20 anos (foto ao lado) e F.D.R.P de 17 anos foram detidos ontem (08) no município de Itiquira (140 Km de Rondonópolis) suspeitos de terem participado no crime que vitimou o 3º sargento da Polícia Militar (PM), Aelson Alves de Souza, 49 anos, (leia mais). A operação que resultou nas prisões foi realizada pelo Serviço de inteligência do 4° Comando Regional de Rondonópolis com investigadores da Delegacia de Vila Operária e PJC de Itiquira.

De acordo com a polícia, os dois indivíduos foram detidos por tráfico de entorpecentes, porém, já estavam sendo investigados por envolvimento no crime. Diante do fato, de imediato os jovens negaram a participação no assassinato, porém em depoimento à polícia, Felipe relatou que o autor do homicídio seria o menor F.D.R.P.

Leia também:  Travesti é encontrada morta com faca cravada no rosto

Ainda conforme informações, um rapaz identificado como Katriel de Lima Ribeiro, 19 anos, também foi preso suspeito de envolvimento no crime. Ele teria cedido sua residência aos suspeitos após o homicídio e relatou à polícia que foi Felipe que efetuou os disparos contra o sargento da PM e que o menor estava apenas pilotando a motocicleta.

Os suspeitos alegaram que mataram o sargento aleatoriamente, visualizaram o militar fardado e o menor F.D. que estava no piloto instigou o passageiro, Felipe Marques a efetuar os disparos.

A conclusão da polícia é que os suspeitos tiraram a vida do sargento sem planejamento. “Tiraram a vida do nosso companheiro, simplesmente para viverem a ‘vida louca’, não houve planejamento e nem houve mandante” desabafa major Handson.

Leia também:  Usando o mesmo carro para cometer roubos e furtos, suspeito é preso pela Polícia

O suspeito que pilotava a moto está detido em Rondonópolis. Já o rapaz que teria atirado continua preso em Itiquira. Os suspeitos devem ser ouvidos pela Polícia Civil de Rondonópolis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.