Prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes e o governador de MT, Pedro Taques -  Foto: Assessoria
Prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes e o governador de MT, Pedro Taques – Foto: Assessoria

O setor da saúde pública em Cuiabá viveu um momento histórico na tarde desta terça-feira (10). A razão para isso foi a assinatura pelo governador Pedro Taques e o prefeito Mauro Mendes do convênio para a construção do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá. Trata-se da mais importante obra para o setor de saúde dos últimos 30 anos, em Mato Grosso. Esse foi o tom do dos discursos na solenidade que lotou o Salão Cloves Vetoratto, do Palácio Paiaguás.

Em seu discurso, o prefeito de Cuiabá destacou que este foi um marco absolutamente importante para o setor de saúde da capital e de Mato Grosso. Ele agradeceu e reconheceu o apoio e determinação do governador Pedro Taques que, em pouco mais de dois meses de gestão, conseguiu viabilizar recursos e fazer a parceria com a prefeitura. “Eu sempre afirmei que, sozinha, a Prefeitura de Cuiabá não teria condições de bancar esse empreendimento e fazer esse investimento”, afirmou o prefeito da capital.

Mauro Mendes informou que o prazo de conclusão é de 20 meses. A abertura da licitação, pela Prefeitura de Cuiabá, está marcada já para o próximo dia 6 de abril.

Leia também:  Preço do leite pago ao produtor sofre variação e cai em MT

As obras e instalações estão orçadas em R$ 79,6 milhões. Desse total, o governo estadual repassará à prefeitura R$ 50,7 milhões. O Executivo municipal vai arcar com os restantes R$ 29,9 milhões. Os desembolsos do governo estadual serão bimestrais, da ordem de R$ 5,6 milhões, já a partir deste mês de março, até setembro de 2016.

O secretário de Saúde de Cuiabá, Ary de Souza Junior, disse que o convênio foi a primeira etapa vencida em todo o processo. “Este é um momento histórico e a materialização de um sonho de muitas décadas da população de Cuiabá e de Mato Grosso”, disse o secretário.

Já o secretário estadual de Saúde, Marco Aurélio Bertúlio, disse que a ocasião era de júbilo e fortes emoções. Ele ressaltou que, sem se resolver as questões da saúde em Cuiabá e Várzea Grande, não se consegue organizar o setor em todo o Estado de Mato Grosso.

Para o deputado Guilherme Maluf, presidente da Assembleia Legislativa e médico, o governador Pedro Taques e o prefeito Mauro Mendes estão resgatando uma dívida histórica com Cuiabá e Várzea Grande. “Nós deputados estamos dispostos a colaborar de todas as formas possíveis para viabilizar esse grandioso projeto”, garantiu Guilherme Maluf.

Leia também:  Secitec prorroga inscrições para MT Enem 2017

Último a discursar na solenidade, o governador Pedro Taques lembrou que muitas coisas precisam ser feitas em Mato Grosso, mas a principal delas é no setor de saúde, o que mais de perto toca da população. “Precisamos diminuir o sofrimento daqueles que mais precisam. Esses R$ 50 milhões que investiremos representarão vidas que serão salvas”, disse o governador.

Segundo Pedro Taques, o novo hospital e pronto-socorro não é só de Cuiabá ou Várzea Grande, mas de todo Mato Grosso. “Este vai ser um hospital de todos os mato-grossenses”, reforçou Taques.

A obra

O novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá será a mais importante referência em saúde de Mato Grosso. Mais do que um hospital que atenderá urgências e emergências, a unidade será capaz de atender pessoas de todo o estado, em diversas especialidades médicas.

Leia também:  Horta da penitenciária de Sinop colhe primeira produção

Ele terá três grandes setores que deverão conter 315 leitos, sendo 60 para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Haverá três entradas principais: a primeira será exclusiva para pacientes com casos de urgência e emergência adulta e pediátrica referenciados pelo SUS (como aqueles direcionados Samu, ou redirecionados pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA); a segunda entrada para casos ambulatoriais (como consultas e agendamentos); e a terceira para internações.

O novo Hospital e Pronto Socorro contará com um Centro de Diagnósticos, evitando que os exames necessários sejam feitos em outros lugares, e ainda um Centro Ambulatorial, com consultas e leitos para internação suficientes para qualquer tipo de atendimento.

A obra será construída na região do bairro Ribeirão do Lipa, próximo ao Centro de Eventos do Pantanal, numa área de aproximadamente 20 hectares. Terá acesso pela Avenida Miguel Sutil, uma das principais vias da cidade e também pelo bairro Despraiado. A área também deverá contar com 444 vagas para estacionamento e um heliponto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.