O réu ficou durante quase todo o tempo de cabeça baixa - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
O réu ficou durante quase todo o tempo de cabeça baixa – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Após mais de 10 horas de julgamento e de cinco anos de sofrimento e medo por parte das vítimas, Marcos Alves Santos Silva foi condenado na noite desta terça-feira (10), a 62 anos de reclusão e regime fechado pelo Tribunal do Júri de Rondonópolis.

Durante a leitura da sentença, foi dito que o condenado teve uma atitude covarde e brutal ao cometer o crime e que o fez por motivos abomináveis, detestáveis e vis por tirar a vida de uma criança para desfazer seus desejos libidinosos, que era de tentar estuprar a irmã mais velha. Foi ressaltado ainda a frieza do acusado, impossibilitando a defesa da vítima. Também pesaram sobre Marcos, os antecedentes criminais devido as inúmeras ações penais respondidas pelo réu.

Leia também:  Duas pessoas presas acusadas de trabalho análogo à escravidão em uma fazenda do município de Colniza

De acordo com o juiz da 1ª vara criminal de Rondonópolis, Wladimir Perry, o réu recebeu uma pena justa e que agora cabe ao sistema prisional decidir se ele continuará a cumprir a pena em Cuiabá ou será trazido para Rondonópolis.

Pai e familiares se emocionaram com a sentença - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Pai e familiares se emocionaram com a sentença – Foto: Messias Filho / AGORA MT

Para a família que esteve fica agora o conforto de saber que a justiça foi feita e que ele recebeu uma pena justa. “A dor que sentimos nunca será apagada, mas agora seguiremos mais tranquilos, principalmente para a minha filha que ainda vivia com medo de que ele fosse solto a qualquer momento e do que ele podia fazer caso isso acontecesse. Agora pelo menos sabemos que ele ficará um bom tempo preso” afirmou Adjane Souza Resende, mãe das jovens vítimas.

Leia também:  Incêndio às margens da BR-163 paralisa pista nos dois sentidos
Mãe e filha choraram e se abraçaram após a sentença - Foto: Messias Filho/ AGORA MT
Mãe e filha choraram e se abraçaram após a sentença – Foto: Messias Filho/ AGORA MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.