Se há algo que os pilotos mais estão reclamando nessa temporada, trata-se do motor Renault. A RBR já trocou farpas com a fornecedora, e agora foi a vez do caçula da Fórmula 1, o holandês Max Verstappen, se queixar do coração do carro. Das quatro etapas já disputadas em 2015, o piloto de 17 anos da STR abandonou em três (Austrália, China e Bahrein) por conta de problemas mecânicos – terminou em sétimo lugar na Malásia – e classificou o motor como “um pesadelo”.

– Acho que o carro é capaz, mas é o que tem atrás dele que é um pouco um pesadelo. Não vou ficar mentindo sobre isso, acho que todo mundo pode observar isso. Durante toda a corrida (no Bahrein), eu já vinha tendo problemas no motor. Depois da primeira parada, tive de entrar em modo de segurança. Basicamente não tinha potência. Foi uma bagunça. Estava meio que vulnerável. Num momento, fiquei dirigindo sozinho, esperando para tomar uma volta – em entrevista ao site britânico “Autosport”.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

A reclamação em relação ao motor Renault faz parte de uma preocupação de Verstappen em ajudar a STR a cumprir uma meta da escuderia para 2015. O time definiu no começo da temporada que o objetivo é terminar o campeonato na quinta colocação no Mundial de Construtores. Atualmente a equipe ocupa a sexta posição ao lado da Lotus, apenas um ponto à frente da Force India. Confira a classificação completa aqui.

O GP da Espanha é a próxima etapa da temporada 2015 da Fórmula 1. A quinta parada do campeonato será disputada no fim de semana dos dias 9 e 10 de maio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.