Jéssica, à esquerda, e Joyce deram à luz Valentina e Emanuelle no domingo (26) (Foto: Arquivo Pessoal)
Jéssica, à esquerda, e Joyce deram à luz Valentina e Emanuelle no domingo (26) (Foto: Arquivo Pessoal)

Duas gêmeas idênticas, de 23 anos, deram à luz duas meninas na manhã deste domingo (26), na mesma sala de parto de um hospital da rede pública de Içara, no Sul de Santa Catarina. Emanuelle e Valentina, respectivamente filhas de Joyce Lino e Jéssica Lino, nasceram de parto normal, com intervalo de três horas. A família garante: nada foi planejado.

As irmãs contam que descobriram a gravidez na mesma época. Joyce, porém, estava duas semanas adiantada. “Estava já com 40 semanas e no sábado comecei a sentir uma dor bem fraquinha, nem estava dando muita importância. Então minha irmã me falou pelo celular que também estava sentindo dores. Aí contei pro meu marido que nós duas estávamos sentindo dorzinha”, conta Joyce, que é pescadora e vive em Içara.

Leia também:  Professora de aldeia indígena recebe o prêmio Educador do Ano em Rondônia
Joyce e Jéssica engravidaram na mesma época (Foto: Arquivo Pessoal)
Joyce e Jéssica engravidaram na mesma época
(Foto: Arquivo Pessoal)

As duas continuaram se falando por mensagem ao longo do dia. Quando as dores aumentaram, na noite de sábado (25), a família inteira foi para o Hospital São Donato. “Viemos em caravana”, conta o marido de Jéssica, o professor de educação física Luis Augusto de Moreira. “Chegamos todos juntos. A gente não acreditava que elas fossem nascer juntas, foi um fato inédito”, lembra o motorista Jorge José Bezerra Júnior, marido de Joyce.

As irmãs foram levadas para a mesma sala e ficaram lado a lado durante o trabalho de parto, que atravessou a madrugada. “A Jéssica estava sentindo mais dor. Eu quase fui liberada para voltar para casa, mas fiquei para dar apoio a ela e acabou que minha filha nasceu antes”, conta Joyce.

Leia também:  Locais de prova do Enade já estão disponíveis para consulta

Juntas no trabalho de parto
Durante o trabalho de parto, elas contam que deram apoio uma à outra. “Mas não falávamos muito, estávamos desnorteadas de dor”, lembra Joyce, que teve o primeiro filho, hoje com 6 anos, de cesariana. “Eu estava muito ansiosa”.

Em meio às fortes contrações, Jéssica viu Joyce dar à luz Emanuelle às 8h de domingo. “A hora em que ela nasceu, acelerou meu processo, que estava demorando”, conta Jéssica. Às 11h, nasceu Valentina. Desde então, as duas viraram atração na maternidade. “Toda hora vem alguém no quarto querendo saber das gêmeas que tiveram neném”, diverte-se Joyce.

As crianças também nasceram praticamente do mesmo tamanho. “A minha nasceu com 2,8 kg e 48 centímetros. A da Joyce, com 2,7 kg e 47 centímetros”, conta Jéssica. O avô paterno de Valentina, Vilmar Moreira, garante que as primas são bem parecidas, assim como as mães. “São idênticas, só muda a boquinha”.
De acordo com o hospital, as crianças nasceram da maneira mais natural possível e não foi necessário usar nenhum método de indução.

Leia também:  CPF passa a ser incluindo nas certidões de nascimento, casamento e óbito a partir desta terça

Presente duplo para a avó
As coincidências não param por aí. As meninas também nasceram no dia da avó. “Voltei no tempo, relembrei o dia que ganhei as duas, de parto normal, e nem sabia que eram gêmeas”, conta a funcionária pública Clenir Lino Borges, mãe de Joyce e Jéssica. “Acho que Deus ia mandar gêmeas para uma delas, mas resolveu dividir”, acredita a avó.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.