A CPI do Assassinato dos Jovens vai a Cuiabá para verificar o crescimento do número de ocorrências na capital de Mato Grosso, após requerimento do senador José Medeiros (PPS-MT) ser aprovado pelo colegiado. O senador, em seu requerimento, lembrou que, segundo o Mapa da Violência 2015, os casos de vítimas de armas de fogo no estado aumentaram 11,42% em dez anos.

“Em termos absolutos, o número de mortes causadas por arma de fogo aumentou 8,6%, em dez anos e a taxa de morte nessa modalidade ainda é maior do que a taxa nacional. Além disso, o levantamento mostrou que, em 2012, em Mato Grosso, a taxa de homicídios entre a população de negros foi 81% maior que a de brancos”, alegou Medeiros.

Leia também:  Câmara rejeita projeto de novo cálculo do IPTU

Epidemia – José Medeiros defende agilidade no combate a esses crimes antes que a violência em Mato Grosso se transforme em uma epidemia. “Nós ainda não estamos com os piores índices nacionais, mas o objetivo dessa audiência é justamente debater o problema e definirmos políticas públicas que possam mitigar esse mal que assola o Brasil”, afirmou.

Para essa audiência, José Medeiros sugere que sejam chamados ao debate o secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Márcio Frederico de Oliveira Dorilêo; o secretário estadual de Segurança Pública, Mauro Zaque de Jesus e o coordenador do Grupo Especial de Fronteira – GEFRON, tenente-coronel Jonildo José de Assis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.