Pamonha na peneira.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Pamonhas é o carro-chefe da ‘Casa da Pamonha’ – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Muito consumido em festividades juninas, o milho é um cereal que possui muitos benefícios e pode ser adotado no prato do brasileiro durante todo ano. Rico em fibras, este cereal pode ser usado de variadas formas, ao natural, em cereais naturais, canjica, pamonha, bolo, curau, suco, entre outros. Mesmo para aqueles que estão de dieta, doses adequadas deste alimento ajudam no funcionamento intestinal.

Pamonha.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Pamonha – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

“O milho possui principalmente carboidrato, mas também tem um pouco de proteína e pouquíssima gordura. Ele contém vitamina A, magnésio, vitamina B1, fósforo, potássio e fibra sendo um alimento importante para nossa alimentação. Estas características conferem ao milho propriedades laxativas,” explica a nutricionista Renata Tumelero.

Outro detalhe importante, é que os benefícios do milho também podem ser constatados quando se trata de beleza. Já que a vitamina A traz mais vitalidade a pele. “O milho é bom para dar energia e bom também para a pele e olhos,” disse a nutricionista.

Leia também:  Agentes federais vão à Câmara para investigar possíveis crimes eleitorais
Curau.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Curau -Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

O milho pode ser usado de diversas formas, o consumo na versão cozida ou assada é mais saudável. A pipoca é um importante alimento muito nutritivo, mas é indicada a feita na panela mesmo, com pouco sal e gordura. A pamonha e o curau, são nutricionalmente similares, a 1ª é rica em fibras e proteínas, já o outro tem menos calorias e carrega bastante potássio (Fonte: MdeMulher).

Para quem tem intolerância ao glúten, o milho é uma ótima opção de alimento.

Onde encontrar

Apesar do milho ser o rei das festas de quadrilhas, com bastante comidas típicas a base deste cereal. Em Rondonópolis, os produtos como pamonha, bolo de milho, curau e o milho verde são bastante procurados em um estabelecimento do ramo. Há mais de 30 anos, uma família produz iguarias deste alimento.

Leia também:  DEM pode ser destino de Sachetti e Garcia
Proprietário da casa da pomonha em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Proprietário da Casa da Pamonha, Paulo Sérgio Elias Florentim em Rondonópolis.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Segundo Paulo Sérgio Elias Florentim, 30 anos, proprietário da ‘Casa da Pamonha’, o negócio começou com o patriarca, o senhor Jerônimo Florentim. Ele conta que a venda dos alimentos começou de forma ambulante. “Meu pai morava em uma fazenda e mudou para Juscimeira, ele viu o milho como uma saída. De lá pra cá, a gente vendia em caixa, depois em carrinho, no carro, até chegar ao ponto fixo.” explicou o empresário.

O estabelecimento localizado na rua José Barriga, no bairro Bom Pastor, existe há mais de 15 anos e funciona das 7h às 17h. Por dia são vendidos entre 800 a 1.000 produtos, sendo o carro chefe a pamonha. Os três produtos são comercializados a R$ 4 e os clientes ainda tem a opção de entrega através do telefone (66) 3432-1305.

Leia também:  PRF recupera camionete roubada em Rondonópolis

“Eu prezo pela qualidade do produto e procuro mantê-la. Isso foi passado de geração pelo meu pai. O produto credibiliza a pessoa, o local. A gente não vende produto feito em outro dia, tudo é da produção do dia,” explicou Floretim.

Cliente consumindo pamonha.Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Cliente consumindo pamonha – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

A professora Déborah Amorim, 45 anos, é cliente fiel da ‘Casa da Pamonha’ e conta já sabia dos benefícios do milho. “Na 3ª gravidez, eu ganhei muito peso, e eu perguntei para minha nutricionista sobre o milho, ela disse que ele faz bem ao organismo. E não é um alimento muito pesado sendo um cereal,” destacou a professora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.