Em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra (20), a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) promoverá uma mesa redonda com a proposta de discutir a situação da população quilombola em Mato Grosso.

O evento “População Quilombola em foco: Como o Estado de Mato Grosso tem avançado nessa questão” será realizado das 8h às 12h da próxima segunda-feira (16), no auditório da Secretaria de Estado de Gestão, Centro Político e Administrativo.

A relevância deste tema deve-se ao fato que Mato Grosso conta com 70 comunidades quilombolas distribuída por 21 municípios, conforme dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária e informações do CAD Único/PBF 2015, disponibilizados pela Setas.

Leia também:  Ações na fronteira do Brasil com a Bolívia visam proteger rebanho mato-grossense

No dia 20 de novembro em todo o país é comemorado o Dia da Consciência Negra. A data homenageia a memória de Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares, que morreu em 20 de Novembro de 1695. Esta data foi estabelecida pelo projeto de Lei nº 10.639/ 2003.

A data surgiu para lembrar o quanto os negros sofreram, desde a colonização do Brasil, suas lutas, suas conquistas, ou seja, uma reflexão sobre o relevo da cultura e do povo africano e o impacto que tiveram na evolução da cultura brasileira. Mas também serve para homenagear àqueles que lutaram pelos direitos da raça e seus principais feitos.

Buscando fortalecer esse processo de conscientização e reflexão da igualdade social e racial na sociedade, é que a Setas preparou uma programação especial, com a proposta de discutir a situação da população quilombola no Estado, para que a história do negro, a sua cultura e a sua relação com a sociedade seja discutida, celebrada e valorizada.

Leia também:  Ex-prefeito Percival Muniz e mais quatro são condenados por improbidade administrativa

“Optamos pela mesa redonda por tratar-se de instrumento metodológico onde se discute um assunto, sobre o qual todos participantes tem o direito de manifestar suas opiniões de forma democrática”, justifica Marilê Ferreira, secretária adjunta de Assistência Social.

Convidados

Foram convidados para participar da mesa representantes do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Cepir), Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM), Conselho Estadual da Criança e do Adolescente (Cedca) e Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CEDDPH).

E ainda técnicos e gestores do Sistema único de Assistência dos municípios que tem quilombolas em Mato Grosso: Acorizal; Água Boa, Barra do Bugres; Cáceres; Chapada dos Guimarães; Comodoro; Confresa; Glória D’ oeste; Nossa Senhora do Livramento; Poconé; Pontes e Lacerda; Porto Alegre do Norte; Porto Estrela; Rosário Oeste; Santo Antônio do Leverger; São José do Rio Claro; Várzea grande e Vila Bela da Santíssima Trindade.

Leia também:  Fórum Sindical pede para MPE afastamento de deputados delatados
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.