Durante debate na Rádio Capital na sexta-feira (20), o candidato a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso (OAB-MT), Leonardo Campos, ressaltou a importância de a instituição voltar a ter papel de liderança nos movimentos sociais da sociedade civil organizada.

Segundo ele, nos últimos anos, a Ordem se deixou levar por outras instituições para poder participar de discussões importantes para a sociedade. Ele revelou ainda que, o candidato a vice-presidente de sua chapa, Flávio Ferreira, será o coordenador dos movimentos e lutas sociais que a instituição deverá encampar.

“Flávio Ferreira é uma pessoa reconhecida por sua militância na sociedade, Se eleitos formos, chamaremos os movimentos sociais para dentro da Ordem e, a partir do diálogo, vamos passar a ser líder, ao invés de liderada”, afirmou ele, durante o debate.

Leia também:  MPE notifica Poderes para que travestis e transexuais possam usar ‘nome social’

Ainda, conforme Leonardo, como a maior entidade civil deste País, e, conforme previsão constitucional, a OAB transcende a figura de conselho de fiscalização do exercício profissional, devendo agir como baluarte das lutas democráticas.

Sobre o debate, Leonardo elogiou a iniciativa da Rádio Capital, que foi a única rádio que se propôs a realizar o debate com todos os candidatos a presidente da OAB-MT.

A exemplo do debate anterior, Leonardo Campos foi provocado pelos adversários, mas optou por discutir propostas para a advocacia, e não criticou os concorrentes.

“Volto a repetir que tenho certeza de que os advogados do nosso Estado queriam ver um debate de alto nível, focado em propostas para defender as nossas prerrogativas, para o futuro da Ordem e para a posição que a nossa instituição vai ter na sociedade civil organizada, por exemplo”, afirmou.

Leia também:  Nove municípios de MT correm o risco de perder o benefício do programa Bolsa Família

Durante o debate, o candidato novamente citou a intenção de implantar o sistema de pregão eletrônico na OAB-MT para a aquisição de serviços e materiais. Leonardo também falou sobre a possibilidade de promover processo seletivo público para a contratação de servidores para a Ordem, além da criação de uma regra que permita a participação da advocacia na escolha dos investimentos em infraestrutura com os recursos da OAB no momento da construção do orçamento pela diretoria.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.