A França parece estar vivendo momentos eternos de comoção. A cada dia, um fato novo faz o país lamentar perdas e buscar superar o medo do terror. Na última quarta-feira, a morte da cadela farejadora Diesel, durante busca de suspeitos de terrorismo em Saint-Denis, emocionou o país

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Diesel caminha em direção ao prédio onde, instantes depois, ela iria morrer, vítima de uma explosão de uma mulher-bomba. Mas ela se mostrava determinada em cumprir sua função

O respeito que a cadela adquiriu da equipe fez com que um dos seus integrantes resumisse o sentimento do grupo.
— Foi como se tivéssemos perdido algum de nossos colegas

Diesel era condecorada. Havia prestado diversos serviços ao país, com sua sensibilidade para farejar bombas e objetos estranhos

Leia também:  Maduro solicita ajuda do Papa para que ele impeça que os EUA invada a Venezuela

Mas a dor da perda é real. Como se os franceses tivessem, por algum tempo, ficado sem mais um de seus símbolos, que seria o quarto do famoso lema: Liberdade, Igualdade, Fraternidade e…Lealdade

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.