O ano de 2015 começou com uma grande expectativa em torno do retorno da parceria entre McLaren e Honda, que dominou a Fórmula 1 entre o final da década de 80 e início dos anos 90 – rendendo os três títulos mundiais de Ayrton Senna. Porém, o que parecia um sonho se tornando realidade se tornou um pesadelo. A montadora japonesa não conseguiu acertar a mão na nova tecnologia híbrida dos motores e a equipe amargou uma de suas piores temporadas na história da Fórmula 1, com apenas 27 pontos conquistados e o penúltimo lugar no Mundial de Construtores.

O péssimo desempenho da equipe na última temporada foi alvo de críticas de todos os lados. Mas um grande piloto da história da McLaren tem uma visão mais otimista: Mika Hakkinen. Bicampeão em 1998 e 1999, o finlandês afirmou que foi “doloroso” ver a equipe competindo em 2015, mas acredita que esse será um novo começo.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

“Claro que foi doloroso ver a McLaren porque todos estão falando sobre a falha. Mas se eles tiveram uma má temporada, eu não vejo isso como o fim do mundo. É uma grande equipe e ótimas pessoas estão trabalhando lá. Tenho certeza que, com a mentalidade correta, eles irão superar os problemas e voltar a ter sucesso. Esse não é o fim da McLaren, é um novo começo”, declarou.

Hakkinen fez questão de destacar o fato da nova parceria entre McLaren e Honda estar apenas começando e, para ele, 2015 foi apenas um teste:

“É um novo relacionamento que eles têm com uma nova fabricante de motores. É como um teste para ver como eles enfrentam os problemas juntos e encaram os desafios do futuro. Quando você aprende coisas novas, comete alguns erros, que te fazem mais inteligente para que você possa fazer melhor.”

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.