Foi sancionada pelo Prefeito Percival Muniz a lei 8.661/15 de autoria do vereador Thiago Silva (PMDB), que cria na cidade a política municipal de conservação, uso racional e reaproveitamento da água.

“A nossa proposta objetiva a criação de medidas necessárias à conservação, redução do desperdício e à utilização de fontes alternativas para a captação e o aproveitamento da água nas edificações, bem como, conscientização dos usuários sobre a importância da água para a vida”, disse o vereador autor do projeto.

A lei prevê ações de conservação dos mananciais com as seguintes medidas: coleta e o tratamento de esgotos, controle da ocupação urbana, controle da poluição de córregos, rios e lagos e educação ambiental para evitar a poluição.

Leia também:  Rodrigo da Zaeli recebe pedido de lideranças comunitárias da região Salmen

“A escassez da água é um problema enfrentado em vários cantos do planeta e isso é resultado do consumo cada vez maior dos recursos hídricos, do mau uso que se faz dos mesmos, da poluição, do desperdício e, sobretudo, da falta de políticas públicas que estimulem o uso sustentável da água”, ressaltou Thiago Silva.

Para Thiago Silva o uso de fontes alternativas de suprimento é citado como uma das soluções para o problema de escassez da água. “Dentre estas fontes, podemos citar um exemplo clássico, onde destaca-se o aproveitamento da água da chuva e o reuso de águas. O aproveitamento da água da chuva caracteriza-se por ser uma das soluções mais simples e baratas para preservar a água potável”, sugeriu o vereador.

Leia também:  Vereador Thiago Silva participa da 3 ª Feciti e defende criação de Parque Tecnológico

“A lei prevê que a prefeitura crie mecanismos para que os novos imóveis construídos na cidade, promovam o reaproveitamento da água da chuva e usada pelas donas de casas, além dos órgãos públicos, como escolas e creches. Nós acreditamos que com essas medidas que estamos propondo, além de diminuir a conta da água e do esgoto desse cidadão, nós possamos conservar e reaproveitar a água usada em nosso município”, declarou Silva.

O nosso objetivo é que a prefeitura e o Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) desenvolvam campanhas de conscientização sobre o uso racional e a necessidade de se economizar a água. “Nós pensamos inclusive que podemos adotar alguns incentivos para pessoas e empresas, como diminuição nos impostos, que implantarem sistemas de reutilização e economia da água. O que nós queremos com isso é reduzir o desperdício da água na cidade, que hoje em dia consome muita água e nós sabemos que ela um dia pode acabar”, concluiu o parlamentar.

Leia também:  Em troca de incentivos fiscais, Silval Barbosa revela que cervejaria doou cerca de R$ 2 milhões
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.