A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf) concluiu as investigações de uma associação criminosa responsável por pelo menos 6 assaltos a residência com mais de 25 vítimas, realizados entre os meses de setembro e outubro, na Capital.

Na conclusão do inquérito policial instaurado na especializada, Weslley Gonçalves de Amorim, Emanoel Mercuri da Silva Procopio Marques e Webert Macena dos Santos, foram indiciados pelos crimes de roubo majorado pelo emprego de arma, concurso de pessoas e restrição da liberdade das vítimas e associação criminosa

Os acusados foram presos em flagrante no mês de outubro em ação da Polícia Militar, mas já estavam com mandado de prisão decretado em decorrência de investigações da Derf.

Leia também:  Motorista se joga debaixo de carreta estacionada para não ser atropelado na Dom Wunibaldo

Segundo o delegado que coordenou as investigações, Marcel Gomes de Oliveira os três suspeitos possuem vasta ficha criminal pela prática de crimes contra o patrimônio, como furto, roubo e receptação.

O delegado afirma que os criminosos sempre agiam com o mesmo modus operandi, empregando extrema violência contra as vítimas, como ameaças com armas na cabeça, disparo de gatilho a seco, entre outros artifícios, com o objetivo de amedrontar as vítimas e alcançarem o seu desiderato.

“Através dos trabalhos realizados pelas equipes de investigação e pelo Núcleo de Inteligência da Derf, conseguimos identificar diversos roubos a residência praticada pela associação criminosa. Isso otimizou nossos trabalhos.”, pontuou o delegado.

Com a prisão dos integrantes da associação, novas vítimas compareceram a delegacia e fizeram o reconhecimento dos suspeitos. Durante as investigações, mais de 25 pessoas foram identificadas como vítimas das ações dos criminosos. Em uma das casas, os assaltantes fizeram 7 vítimas.

Leia também:  Moto roubada é recuperada e jovem é detido pelos investigadores da Derf

Oliveira explicou que ao todo foram instaurados seis inquéritos policiais, pois não havia continuidade delitiva, e sim a prática do mesmo crime em diferentes ações. Os presos foram indiciados pelos crimes de roubo majorado pelo emprego de arma, concurso de pessoas e restrição da liberdade das vítimas e associação criminosa.

Com a conclusão das investigações os inquéritos foram devidamente relatados e encaminhados a Justiça Criminal. Todos os suspeitos tiveram prisões preventivas representadas pela autoridade policial em cada um dos procedimentos instaurados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.