Foto: Reprodução / MdeMulher
Foto: Reprodução / MdeMulher

O sal é capaz de realçar o sabor e dar um gostinho a mais na comida. Entretanto, o abuso do ingrediente traz problemas. Se consumido em excesso, o sódio pode causar hipertensão, pedras nos rins, AVC e infarto, além de agravar a osteoporose, afetar o paladar e acelerar o envelhecimento. E segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o sal de cozinha é responsável por 71,5% da ingestão de sódio pelo brasileiro.

Uma saída é reduzir o sal no preparo dos alimentos. E para não ter uma comida sem graça no final do preparo, aposte nas ervas. A mistura é simples e acumula os efeitos benéficos das plantas que podem variar de acordo com a preferência de cada um.

A receita básica inclui: sal grosso, orégano, alecrim e estragão(veja detalhes abaixo). O orégano tem alto poder antioxidante e propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas. O alecrim tem ação antioxidante e cicatrizante, inibindo o crescimento de bactérias, e o estragão ajuda na digestão e é diurético. Quem quiser variar, pode usar também a sálvia e o tomilho, ambos com ação diurética e digestiva.

“Ervas frescas entram como a melhor opção para temperar as refeições, pois ervas secas já não possuem grandes quantidades dos seus componentes bioativos, que atuam como antioxidantes e anti-inflamatórios no organismo”, explica a nutricionista clínica Regina Moraes Teixeira.

Leia também:  Após 30 anos, moradores da Gleba do Rio Vermelho recebem títulos de posse

Glutamato monossódico

A nutricionista Elaine de Pádua, da DNA Nutri, aponta outra vantagem no uso do próprio tempero caseiro. “O condimento não terá o glutamato monossódico, um intensificador de sabor capaz de causar dores de cabeça constantes”, alerta.

Pesquisadores identificaram que a ingestão de 5g diárias de glutamato monossódico aumentou em 30% a propensão a ganhar peso em homens e mulheres. A especialista afirma que em apenas dois meses é possível modificar o paladar e sentir menos falta do sal puro na alimentação.

Sódio x saúde

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que a quantidade diária ingerida não ultrapasse 5 gramas (o equivalente a 2,4 gramas de sódio). Estudos já constataram que o brasileiro consome o dobro disso. Neste montante está incluso não apenas o sal de cozinha, mas também todo e qualquer alimento que contenha sódio, principalmente os industrializados.

“O excesso de sal é cumulativo, principalmente nas mulheres”, afirma a nutricionista Luciana Harfenist, da Clínica de Nutrição Funcional que leva seu nome. Duas pitadas a menos de sal por dia reduzem em até 13% o risco cardíaco, de acordo com uma recente pesquisa canadenese.

Leia também:  PSL fecha com Pátio e base pula de 10 para 12

Faça misturas ou troque o sal por ervas

Sabendo dos problemas e riscos do consumo excessivo de sódio, mãos à obra. Nutricionistas ensinam como misturar o sal a ervas e garantir uma alimentação mais saudável.

Foto: Reprodução

Receita de sal de ervas

1 xícara de chá de sal grosso
1 xícara de chá de orégano
1 xícara de chá de alecrim
1 xícara de chá de estragão

Lavar bem as ervas e secá-las com um pano limpo. Depois, colocá-las junto com o sal no liquidificador ou no processador de alimentos e triturar tudo. Guardar a mistura em um recipiente fechado, em local fresco e seco.

Receitas de sal de ervas marinho

10g de alecrim*
25g de manjericão*
15g de orégano*
10g de salsinha*
100g de sal marinho

*Quantidades relativas ao peso das embalagens da erva seca disponíveis no mercado.

Bater os ingredientes no liquidificador. Guardar em pote de vidro bem fechado. Usar no lugar do sal comum.

Foto: Reprodução / Macarrão Siena
Foto: Reprodução / Macarrão Siena

Adeus, sal

Também é possível fazer uma mistura de ervas e abrir mão do sal no tempero, como nessas receitas de Regina Moraes Teixeira:

Leia também:  A partir de 2018, começará a valer a carteira de motorista eletrônica

Mistura de ervas para peixes e legumes:

1 colher de sopa de manjericão seco
1 colher de sopa de salsinha seca picada
2 folhas de louro seco picadas
1 colher de chá de alecrim seco
Casca de limão ralada

Misturar bem todos os ingredientes e conservar tampado em geladeira.

Mistura de ervas para assados (carne de boi, porco e aves):

1 colher de sopa de coentro em grão ou em pó
4 colheres de sopa de louro em pó
3 colheres de sopa de manjericão seco
2 colheres de sopa de cravo
1 colher de sopa de mostarda em grão
2 colheres de sopa de pimenta do reino branca em grão.

Bater todos os ingredientes no liquidificador e guardar tampado na geladeira.

Foto: reprodução
Foto: reprodução

Quem combina com quem?

A nutricionista ainda elabora uma lista de quais alimentos combinam com quais ervas. Confira:

Arroz: salsa, açafrão, cúrcuma.

Aves: sálvia, alecrim.

Carnes vermelhas: sálvia, louro, alecrim, tomilho, salsa.

Feijão ou lentilha: louro, manjericão, salsa, zimbro.

Massas: manjericão, manjerona, alecrim.

Ovos: salsinha, manjericão.

Peixes: coentro, salvia, alecrim, tomilho, açafrão.

Saladas: hortelã, salas, erva-doce.

Sopas: louro, erva-doce, manjerona, pimenta, salsa, alecrim.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.