Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

TEM POTÁSSIO
O mineral equilibra a acidez do sangue e é importante para a transmissão de impulsos nervosos. Sem ele o corpo sofre com cãibras, fadiga e fraqueza muscular.

TIPOS
Juçara, pupunha e açaí. Segundo Viviane, o valor nutricional dos três é pare-cido: “Pupunha é o mais sustentável, pois cresce mais rápido e se adaptou em áreas diferentes.”

AH, AS FIBRAS…
… aparecem aos montes no palmito. “Elas podem ajudar na melhora do funcionamento intestinal, na perda de peso e no controle do colesterol e da glicose”, afirma a nutricionista Viviane Pereira, da rede Mundo Verde.

AMIGÃO DA DIETA
“Pobre em calorias, ele pode ajudar na perda de peso – se associado a bons hábitos alimentares e à prática de atividade física”, afirma.

Leia também:  Saiba quais são os sintomas da Hepatite A

VITAMINAS
Tem a C (que reforça o sistema imunológico), a B2 (ajuda no crescimento e é boa para o sistema respiratório) e a B3 (auxilia o metabolismo de energia).

CONSUMO
Não há uma recomendação específica. “Numa dieta equilibrada, podem ser usados dois palmitos, de duas a três vezes por semana, em pratos diferentes”, diz Viviane. Lembrete: hipertensos devem evitar conservas.

Cuidados na hora de escolher

Prefira palmitos à venda em vidros. Assim, conseguirá verificar as condições do alimento (não pode estar escuro ou rosado) e da água. “Os palmitos devem estar íntegros, em água clara. A tampa normal, sem ferrugem ou estufada”, diz a nutricionista. Vai bem em saladas, tortas, cremes, refogados, assados… Delícia! Dica: antes de consumir, ferva por cerca de 15 minutos. Isso retira o excesso de sal usado nas conserva e afasta o risco de butolismo (doença séria, causada por bactéria).

Leia também:  Gengibre ajuda na saúde, prevenindo o câncer e reduzindo medidas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.