Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

O estudante de medicina e filho de um agente da Polícia Federal, Maurício Rodrigues Pinheiro, 23 anos, foi morto com quatro tiros em uma boate na madrugada deste sábado (30), no município de Barra do Garças (MT). Conforme informações da Polícia Civil, um policial militar de Goiás foi preso suspeito de cometer o crime. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o assassinato.

Testemunhas relataram a Polícia Civil que o militar chegou na boate e foi em direção ao rapaz que estava dançando. Inicialmente, o suspeito chegou e abraçou a vítima por trás levando aos presentes a crer que se tratava de um amigo de Maurício. Porém, em seguida, o suspeito efetuou os disparos, causando pânico no local.

Leia também:  Vítima é baleada durante tentativa de assalto no Ana Carla II

Maurício ainda chegou a ser socorrido e encaminhado a uma unidade de Pronto Socorro Municipal (PSM), mas não resistiu aos ferimentos e faleceu durante uma cirurgia. A vítima estava com marcas de tiros na mão, nas costas e no tórax.

O delegado que acompanha o caso informou que a versão do suspeito é contrária as versões das testemunhas. Segundo informações do G1 MT, o policial militar Paulo César de Souza Guirra, 37 anos, negou a Polícia ter praticado o crime.

O policial militar aguarda decisão da justiça para ser transferido para uma unidade de presídio para militares.

A Polícia Federal de Mato Grosso divulgou uma nota de pesar sobre o caso:

“É com profundo pesar que informamos sobre o falecimento de Maurício Rodrigues Pinheiro (23), filho do Agente de Polícia Federal Maurício de Carvalho Pinheiro, lotado na Delegacia de Polícia Federal em Barra do Garças (MT). Maurício faleceu na madrugada deste sábado (30), vítima de quatro tiros disparados em uma boate na cidade de Barra do Garças (MT). O autor, um policial militar do estado de Goiás, foi preso e encaminhado para a Polícia Judiciária Civil do município. A Polícia Federal está prestando todo o apoio necessário ao APF Maurício e família e no momento acompanha o andamento das investigações a cargo da Polícia Civil.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.