Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

O advogado Eduardo Goldenberg, de 46 anos, narrou na internet uma história inusitada que viveu na virada do ano em Copacabana. Em relato postado no Facebook, com milhares de curtidas e comparilhamentos, ele conta que teve sua carteira furtada ao desembarcar da estação de metrô Siqueira Campos, em Copacabana. Na terça-feira (5), ao chegar ao trabalho, encontrou um envelope com quase todo o dinheiro que havia sido furtado, R$ 1.017, e um bilhete deixado pelo ladrão, pedindo perdão.

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

“Dr. Eduardo estou devolvendo seu dinheiro que eu peguei da sua carteira no dia 31 em Copacabana. Não dormi arrependido e peço que me perdoe. Feliz Ano Novo. Só tirei cinquenta reais pra comprar uma champanhe pra minha mãe. Fábio.”, dizia a nota, segundo Eduardo, que queria poder ajudar o ladrão arrependido. “Sem deboche, eu daria uma garrafa de champanhe melhor para ele.”

Leia também:  Com xingamentos e fuzil nas mãos policial agride e ameaça moradora do RJ

Mesmo diante de tamanha repercussão, o advogado ainda não sabe quem foi o autor do furto.
“Não tenho ideia de quem ele seja e torço muito para que ele me procure. Já que ele me pede para que eu perdoe, talvez dizer que eu o perdoei dê um alívio maior ainda. Eu tive zero raiva.

Eu acho que todos esses caras são vítimas, eles não estão absolvidos de cara, evidente, mas eles não precisam de repressão e sim de assistência. É a educação que salva”, contou, em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (8).

O advogado gostaria de poder agradecer pessoalmente e conhecer sua história. “Não sei o que eu faria, daria um abraço no cara. Não teria condição de empregar ninguém, mas procuraria saber qual a necessidade dele.

Leia também:  Criança sequestrada enquanto brincava é encontrada morta dentro de mala

Devolver não precisa de questionamento, é uma prova de que ele é um cara correto, mas o que levou ele a fazer isso? Quem gosta de conhecer gente, gosta de conhecer a história das pessoas. Queria saber o que levou ele a devolver o dinheiro. Tem um milhão de coisas aí. O grande fascínio, que é uma história bonita de Ano Novo, é ter um milhão de histórias por dentro: da mãe dele, a dele, mil desdobramentos.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.