Foto: assessoria
Foto: assessoria

Promover a saúde e o bem-estar dos servidores públicos municipais vítimas do alcoolismo e dependência a outras substâncias psicoativas. Esta é a proposta da equipe multidisciplinar do Departamento de Saúde Ocupacional e Perícia Médica – Desopem que já se preparou para atender a demanda das diversas secretarias e autarquias. A expectativa é contar com o apoio dos gestores para identificar os casos e encaminhar os funcionários para o atendimento diferenciado.

Alessandra de Freitas – gerente do Desopem – destaca a importância do servidor público contar com ajuda para combater o vício, evitar outras doenças associadas, resgatar qualidade de vida e boa convivência social, além de obter mais empenho e bom desempenho no trabalho. Interessada em unir forças no projeto em prol dos trabalhadores, ela enviou ofício circular a todos os gestores da prefeitura, autarquias e Câmara de Vereadores, solicitando que encaminhem os casos identificados ao Desopem.

Leia também:  Governo rebate Santa Casa e diz não reconhecer dívida de R$ 5,3 milhões

Os servidores identificados como dependentes de substâncias psicoativas vão ser acolhidos pela assistente social Roberta Oliveira da Silva e passar por avaliação médica pericial, acompanhamento social e psicológico. Nesta primeira etapa de atendimento os profissionais do Desopem vão definir os casos que precisam de encaminhamento para tratamento médico especializado e os que vão permanecer na terapia com a psicóloga Elisama Duarte Santos dentro da unidade.

Alessandra conta que já foram identificados alguns casos de alcoolismo e outras dependências entre os funcionários públicos municipais. O acompanhamento feito pelos profissionais do Desopem resultarou na aposentadoria de um trabalhador no ano passado, além da recuperação e reintegração familiar de outros. “Nós oferecemos um atendimento humanizado e nos esforçamos para ajudar os servidores com problemas como o da dependência de substância psicoativa”, comenta.

Leia também:  Tributo lembra 1 ano da morte do Padre João Paulo

Alessandra agradece o apoio da equipe da Policlínica Central que oferece atendimento aos servidores em tratamento especializado. Ela aposta no crescimento da demanda a partir da solicitação feita aos gestores do município, para que encaminhem os funcionários com problema ao Desopem e já estuda a possibilidade de firmar parcerias para ampliar a equipe e acolher a todos.

A equipe multidisciplinar já trabalha também com os servidores em readaptação de função e acompanhamento psicológico de trabalhadores com doenças psiquiátricas. Existem 77 funcionários recebendo apoio psicológico atualmente. Os profissionais são responsáveis ainda pelo comunicado de acidentes de trabalho – CAT e a elaboração do Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP que é necessário para quem requer aposentadoria especial.

Leia também:  Novas imagens mostram que camionete estava em alta velocidade

Os serviços voltados para a saúde ocupacional são oferecidos pelos médicos peritos e do trabalho Maria Helena Lemos Vilela Cabette, Reinaldo Balbino Figueira, Sandra Fernandes Gatto Cavalcante e Ilizandro Lopes Reinoso Filho; a psicóloga Elisama Duarte Santos; a assistente social Roberta Oliveira da Silva e o gerente do Núcleo de Medicina e Segurança do Trabalho, Bruno Rodrigues de Gois.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.