O crime cometido por um motivo banal aconteceu em Salvador, na Bahia. Aline Santos Alves Souza, de 23 anos, confessou ter matado uma jovem por causa de uma dívida de R$ 15. Na delegacia ela disse ter agido em legitima defesa e que o alvo não era a adolescente.

Foto: Reprodução / Rede Record
Foto: Reprodução / Rede Record

Aline se apresentou na sede do Departamento de Homicídios de Proteção à Pessoa acompanhada de dois advogados e confessou tudo. No depoimento, ela alegou que a briga inicial não era com Ingrid Lima dos Santos, de 15 anos, e sim com Cristina, a mãe da vítima.

— A briga foi com a mãe da vítima, não foi com a vítima. Eu jamais brigaria com uma vítima de 15 anos, uma adolescente. Não fui com a intenção de matar ela hora nenhuma.

Leia também:  Pai obriga criança participar de roubo a carro que termina em perseguição policial

O motivo de tudo teria sido a cobrança de R$ 15 referente à compra de três capinhas para celular.

Aline foi até a casa da Cristina cobrar a dívida e o que começou com uma discussão, terminou de forma trágica. Ingrid foi atingida com uma facada no peito ao tentar separar a briga da mãe com Aline.

Aline relatou que a faca usada no dia do crime era de Cristina.

— Cristina arrastou a faca e ainda me feriu aqui na perna. Como sou capoeirista, consegui tirar a faca dela e quando eu fui tentar atingir ela, a menina entrou na frente.

A vítima não resistiu ao ferimento e morreu horas depois no posto de saúde do bairro de São Marcos.

Leia também:  Policiais agem rápido, impedem roubo a caixa eletrônico e prendem quadrilha no RJ

Cristina ainda teve o rosto machucado após a criminosa arremessar um copo em sua direção.

— Ela já vinha com a faca na cintura. Quando eu me abaixei para pegar a minha filha ela me deu uma “copada”.

No enterro da adolescente, amigos e familiares estavam perplexos com o crime cometido por um motivo tão banal.

— Estou em choque, ninguém esperava isso. Era uma boa menina.

Aline pediu desculpa à família da vítima antes de chegar à delegacia. Ela vai responder pelo crime atrás das grades até o dia do julgamento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.