O vice-presidente da República Michel Temer, presidente licenciado do PMDB, enviou a pelo menos 15 parlamentares um áudio em que faz um discurso como se o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) já tivesse sido aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados. O áudio de 13 minutos e 51 segundos foi obtido primeiramente pelo jornal Folha de S.Paulo na tarde desta segunda-feira (11).

Na gravação, Temer diz que “agora, quando a Câmara dos Deputados decide por uma votação significativa declarar a autorização para a instauração de processo de impedimento contra a senhora presidente, muitos me procuraram para que eu desse pelo menos uma palavra preliminar à nação brasileira”.

Leia também:  Série de confissões de Silval começa nesta segunda-feira

O vice-presidente continua ao dizer que faz a declaração “com muita modéstia, com muita cautela, com muita moderação, mas também em face da minha condição de vice-presidente e naturalmente de substituto constitucional da senhora presidente da República”.

A assessoria do vice-presidente confirmou a veracidade do áudio e disse que ocorreu um “envio acidental” para “um grupo de parlamentares” por meio de uma rede social.

Eu quero neste momento me dirigir ao povo brasileiro para dizer algumas das matérias que penso devam ser por mim agora enfrentadas. E o faço naturalmente com muita cautela, porque na verdade sabem todos que, há mais de um mês, eu me recolhi, exata e precisamente para não aparentar que estaria cometendo algum ato, praticando algum gesto, com vistas a ocupar o lugar da senhora presidenta da República.

Leia também:  Acompanhe ao vivo | Câmara vota denúncia contra o presidente Michel Temer

Recolhi-me o quanto pude, mas evidentemente nesse período fui procurado por muitos que estão aflitos com a situação do nosso país. Mas agora, quando a Câmara dos Deputados decide por uma votação significativa declarar a autorização para a instauração de processo de impedimento contra a senhora presidente, muitos me procuraram para que eu desse pelo menos uma palavra preliminar à nação brasileira, o que eu faço com muita modéstia, com muita cautela, com muita moderação, mas também em face da minha condição de vice-presidente e naturalmente de substituto constitucional da senhora presidente da República.

“E desde logo eu quero afirmar que temos ainda um longo processo pela frente, passando pelo Senado Federal, então todas as minhas palavras levarão em conta apenas a decisão da Câmara dos Deputados e portanto também as minhas palavras são provisórias, já que nós temos que aguardar e respeitar a decisão soberana que o Senado Federal proferirá a respeito desse tema, seja quanto à admissibilidade da autorização, seja quanto ao final o julgamento propriamente dito”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.