Reprodução/Fapesc
Reprodução/Fapesc

Deficientes visuais brasileiros receberam bengalas eletrônicas criadas para auxiliar e orientar cegos que costumam andar pelas ruas.

A chamada Bengala Longa Eletrônica, avisa o usuário quando ele se aproxima de algum obstáculo acima da linha da cintura, como telefones públicos, toldos, lixeiras, galhos de árvore e outros, que podem provocar acidentes.

Ela tem um sistema eletrônico embarcado na pega, que emite sinais – vibrações e sons – e à medida em que o deficiente visual se aproxima de barreiras, os sinais emitidos pela bengala eletrônica vão ficando mais intensos, pulsando rapidamente.

Reprodução
Reprodução

A entrega dos primeiros quatro protótipos foi no mês passado em Santa Catarina.

O projeto Bengala Longa Eletrônica foi desenvolvido por Alejandro Rafael Garcia Ramirez (foto acima) professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Computação Aplicada da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), em Santa Catarina.

Leia também:  Justiça condena Volks a pagar mais de R$ 1 bilhão a donos de Amarok no Brasil

O programa foi contemplado pelo programa Universal e também pelo Sinapse da Inovação, ambos da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.