Incendio no mato na Vila Mineira - Foto: Você Reporter
Incêndio no mato na Vila Mineira – Foto: Você Repórter

O estado de Mato Grosso (MT) registrou mais de 190 ocorrências de queimadas nos 11 primeiros dias do período proibitivo para o uso de fogo para limpeza e manejo de áreas rurais. No total foram 194 casos: 130 registros de queimadas urbanas e 64 de incêndios florestais. Os três municípios com mais casos são Alta Floresta, Barra do Garças e Cuiabá. MT lidera o ranking nacional das queimadas, conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Area de pastagem sendo consumida pelo fogo na Vila Mineira - Foto: Você Reporter
Area de pastagem sendo consumida pelo fogo na Vila Mineira – Foto: Você Reporter

Em Rondonópolis, na quinta-feira (28) a fumaça tomou conta de grande parte da cidade. Um fogo que iniciou em uma área de pastagem que divide os bairros Vila Mineira e Jardim da Flores deixou a população em mal estado. Os bombeiros acreditam que o incêndio foi criminoso. (leia mais)

Leia também:  UTI pediátrica tem reabertura prevista para segunda-feira (04)

As cidades onde houve mais ocorrências foram Alta Floresta com 29 casos, Barra do Garças com 27, Cuiabá com 26, Várzea Grande com 15, Colíder com 10, Chapada dos Guimarães, Nobres e Santo Antônio do Leverger com 7 casos e Lucas do Rio Verde com 4 casos.

Em todos esses casos, apenas uma pessoa foi presa na cidade de Cláudia. Cerca de 260 bombeiros militares e 50 civis, das brigadas mistas militares estão atuando nas ocorrências.

Somente nesses 11 dias de período proibitivo o estado registrou 1.530 focos de calor, número 54% maior do que o registrado durante o mesmo período no ano passado, quando 696 focos foram protocolados.

Leia também:  Corrida ACIR Rondon acontece nesse domingo

O município de Gaúcha do Norte é o líder do ranking com 115 focos de incêndio, o que representa 7,5% do total. Outras 19 cidades, como General Carneiro, Ribeirão Cascalheira, Nova Bandeirantes, Nova Nazaré, Alto Boa Vista, Poxoréu, Cocalinho e Sorriso representam 42% do número geral.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.