O Rio de Janeiro ficou para trás, e agora a sede olímpica dos Jogos é mesmo Tóquio, que em 2020 receberá o mundo para mais uma edição da competição. A primeira cerimônia simbólica aconteceu neste início de madrugada de quarta-feira, já início da tarde em Tóquio, capital do Japão. A bandeira olímpica, que na cerimônia de encerramento da Olimpíada do Rio no domingo foi entregue pelo prefeito Eduardo Paes ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e que a repassou à governadora de Tóquio, Yuriko Koike, já desembarcou em Tóquio.

A bandeira chegou por volta de meio-dia desta quarta-feira no aeroporto de Haneda, na zona metropolitana de Tóquio, e desceu do avião nas mãos da governadora. No avião ainda vieram representantes do comitê organizador que estiveram no Rio e que participaram da cerimônia de encerramento. Num outro avião, que chegou junto, vieram alguns atletas.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

Durante cerimônia no aeroporto, a governadora Yuriko Koike, que assumiu o cargo neste mês, falou à imprensa que estava muito feliz por trazer a bandeira olímpica pela segunda vez ao Japão. Ela ainda disse que pretende fazer jogos altamente tecnológicos, mas com redução dos custos. A imprensa japonesa aponta que antes eram previstos custos de US$ 4 bilhões, e que agora já chegam a US$ 10 bilhões. Koike afirmou também que vai pedir a revisão das contas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.