Foto: Reprodução / Saúde Dicas
Foto: Reprodução / Saúde Dicas

Costuma tirar proveito de seu óleo? Pois está mais do que na hora de dar uma chance à semente, justamente de onde o tempero é extraído. Segundo a nutricionista Ana Beatriz Barrella, da RG Nutri Consultoria, em São Paulo, o alimento se sobressai por concentrar ômega-6, uma gordura boa.

“Além de compor as membranas celulares, ela é precursora de substâncias que modulam as respostas inflamatórias e a manutenção da pressão”, descreve.

Só não se esqueça também de levar à mesa as fontes de ômega-3 (como a chia), porque a desproporção entre essas gorduras é associada a um maior risco de piripaques no peito. A semente tem outro trunfo: é lotada de fibras, fundamentais para estimular o trânsito intestinal. “Elas também deixam a digestão de carboidratos mais lenta. Assim, a glicose não é absorvida de uma só vez”, diz Ana.

Leia também:  Em um ano, excesso de peso matou 4 milhões de pessoas

Isso é ótimo para segurar a fome e barrar o aparecimento do diabete, por exemplo. Pensa que acabou? Que nada. O interior do grão reúne antioxidantes, especialmente o ácido fenólico. E estudos já apontaram que, por causa desses elementos, o alimento bate de frente com os radicais livres.

“Como consequência, auxilia na prevenção de tumores e doenças cardiovasculares”, lembra a profissional da RG Nutri. Em trabalho publicado em 2012, cientistas do Centro Alemão de Pesquisa do Câncer perceberam que o alto consumo dessa semente protegeu mulheres após a menopausa contra a doença na mama. O efeito, nesse caso, teria a ver com as lignanas, que, além do efeito antioxidante, possuem estrutura similar à do estrogênio, hormônio feminino que está em queda nesse momento.

Leia também:  Comer arroz pode fazer mal à saúde?

Com ou sem casca?
No mercado, encontramos as duas versões. Mas a isenta de casca é mais prática, pois essa parte do alimento não costuma ser consumida. Só tome cuidado para não encher a despensa com os pacotinhos que têm bastante sal. Em casa, a semente pode ser assada, cozida ou torrada. Uma excelente ideia é triturá-la e utilizar sua farinha para empanar frango e peixe – e, para o preparo ficar realmente saudável, recorra ao forno em vez da fritura. Os grãos inteiros ficam bacanas dentro de um mix de castanhas ou, ainda, direto na salada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.