Imagem: maca
Foto: Reprodução / horticamp

Ela povoa o imaginário popular e aparece em histórias diversas. É chamada de fruto proibido e já representou o pecado, sendo apontada como o motivo da expulsão de Adão e Eva do paraíso. Conta-se que os galhos da macieira serviam para fazer as varinhas dos druidas, os sábios celtas. Branca de Neve se deixou seduzir pela beleza do alimento. Também, reza a lenda, teria sido a fonte de inspiração para o cientista inglês Isaac Newton (1643-1727) bolar a lei da gravidade.

Muito além de narrativas fantásticas, a maçã combina com uma vida equilibrada. Ela oferece quercetina, antioxidante que blinda nossas células e previne o envelhecimento precoce. O mesmo ingrediente dificulta o acúmulo de gordura nas artérias.

Leia também:  Exame de sangue: jejum nem sempre é necessário

Claro que a fruta não se faz só de quercetina. Tanto a polpa quanto a casca guardam a pectina, um tipo de fibra que, não bastasse atuar em prol do coração, colabora para a saúde intestinal. Há evidências de que ajude inclusive a reduzir o risco de tumores no intestino.

Pra completar, o vegetal entrega nutrientes que vão do potássio, mineral conhecido por abaixar a pressão arterial, até a badalada vitamina C, que favorece a beleza da pele, contribuindo no combate à flacidez. São os motivos que justificam um velho ditado estrangeiro: “Comer uma maçã por dia afasta o médico”!

Um conselho
Não despreze a casca. Lá há fibras e outros nutrientes benéficos. Só é preciso tomar cuidado com a limpeza: lave e esfregue, se preciso, com o auxílio de uma esponja. Se optar por versões orgânicas, tanto melhor.

Leia também:  Leguminosas afastam o diabetes
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.