Imagem: energético
Foto: Reprodução

Só uma latinha de aproximadamente 400 mililitros já é capaz de alterar a pressão arterial e elevar o risco cardíaco, segundo um estudo conduzido na Clínica Mayo, nos Estados Unidos, com 25 jovens saudáveis. No trabalho, os voluntários que tomaram o energético viram a pressão sistólica (o primeiro valor de medida) subir 6%, enquanto a elevação entre aqueles que ingeriram uma bebida placebo — de gosto parecido, mas sem substâncias estimulantes como cafeína – foi de 3%.

“Se o consumo for frequente, pode ocorrer um aumento permanente da pressão“, alerta o cardiologista Fernando Augusto Alves da Costa, do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Melhor pegar leve mesmo.

Leia também:  Saiba qual a idade real do seu corpo

Perigo em dose dupla

Muita gente mistura energéticos com bebidas alcoólicas, combinação ainda mais perigosa. “Esse hábito contribui para danos cardíacos, principalmente em indivíduos mais suscetíveis”, diz Alves da Costa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.