A Síria passou 24 horas, de domingo até o início desta segunda-feira (2), sem mortes entre civis e combatentes, em virtude do cessar-fogo iniciado na madrugada da última sexta-feira, informou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).
Nas últimas horas, foram registrados enfrentamentos isolados entre as forças do governo de Bashar al Assad e os rebeldes em regiões como o vale do rio Barada, controlado pela oposição armada, mas sem que fossem registradas baixas.

Imagem: Síria tem 24 horas sem morte após cessar fogo
Foto: Khalil Ashawi/Reuters

Segundo o OSDH, os rebeldes tinham o apoio da Frente da Conquista do Levante, que anteriormente era conhecida como Frente al Nusra, ex-braço sírio da Al Qaeda, enquanto o exército sírio tinha o apoio da milícia xiita libanesa Hezbollah.

Leia também:  Furacão Maria mata 9 pessoas no Caribe e chega causando muita destruição em Porto Rico

Além disso, as forças governamentais lançaram ataques em áreas de cultivo que rodeiam a cidade de Mork, na periferia de Hama, no centro do país, e bombardearam áreas ao sul de Aleppo, mas não há informações sobre vítimas.

Nas primeiras 48 horas da trégua, foram registradas as mortes de 13 civis e combatentes, como resultado de diversas violações por ambas as partes, segundo uma apuração do OSDH.
O acordo de cessar-fogo, negociado entre Rússia e Turquia, excluiu os grupos considerados terroristas por Damasco, que continuam sendo alvo de bombardeios e outros ataques.

A guerra da Síria causou a morte de cerca de 300 mil pessoas, entre elas 90 mil civis, e obrigou cerca de 12 milhões a abandonarem seus lares, segundo uma apuração realizada em meados de dezembro pelo OSDH.

Leia também:  Surto de cólera aumenta e casos ultrapassam meio milhão no Iêmen
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.