19 de setembro de 2020
Mais
    Capa Destaques Ano letivo começa, mas alguns alunos da rede municipal continuam sem aula
    EDUCAÇÃO

    Ano letivo começa, mas alguns alunos da rede municipal continuam sem aula

    Pais e alunos em frente a escola Gisélio para o primeiro dia de aula - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
    Pais e alunos em frente a escola Gisélio para o primeiro dia de aula – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

    Os Estudantes das Escolas municipais de Rondonópolis mal voltaram as aulas e já enfrentam uma série de problemas. Tudo porque o ano letivo começou de forma integral para os alunos da Rede municipal, mas não foram todos que puderam assistir as aulas nesta segunda-feira (20). E o motivo é a falta de professores e demais funcionários.

    Arvore e galhos na Escola Gisélio para o primeiro dia de aula - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
    Arvore e galhos na Escola Gisélio para o primeiro dia de aula – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

    Os pais de alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) e da Escola Municipal Gisélio de Nobrega, localizadas nos bairros Vila Mamed e Parque Universitário, tiveram que retornar para suas casas, após serem informados pelas diretoras, a falta de professores, cozinheiras e funcionários para a limpeza da unidade.

    Ivone da Silva mãe de aluno da Escola Municipal Gisélio da Nobrega - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
    Ivone da Silva mãe de aluno da Escola Municipal Gisélio da Nobrega – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

    Os pais ficaram preocupados com o ano letivo. “Eu fiquei parada em frente à escola, eles estão trabalhando como? Está difícil de saber quem fala a verdade ou mentira, eles cantam hino no início, fala e não resolve. Não adianta cantar hino, fingir que está certo, porque não está, os alunos estão atrasados”, discorre, Ivone da Silva a mãe de aluno.

    De acordo com a diretora Franceline Fontenelle de Moraes da Escola Municipal Gisélio de Nobrega, a responsabilidade não é da Secretaria Municipal de Educação (SEMED). “Eu tenho visto o esforço dos funcionários para conseguir completar o quadro dos professores, saímos de lá às 22h, essa responsabilidade é da gestão passada”, aponta.

    UMEI Ivan Santos - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
    UMEI Ivan Santos – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

    Já para Ângela Ferron, Coordenadora da Unidade Municipal de educação infantil (UMEI) Ivan Santos, a responsabilidade é da (SEMED). “Eles deveriam pensar antes de começar o ano, essa é uma responsabilidade que eles deveriam correr atrás, sabem que vão ter que trabalhar e deixa para última hora. Estou há 23 anos na rede e eu já me acostumei com o problema, todo ano é a mesma coisa”, apontou.

    Procurada pela reportagem do AGORA MT, a SEMED emitiu uma nota dizendo: “Referente as escolas, Parque Universitário e UMEI da Vila Mamed informamos que foram priorizados os recursos humanos para todas as unidades da Rede Municipal de Ensino. Os profissionais receberam suas cartas de apresentação para comparecer aos locais de trabalho na data de hoje (20)”.

    O quadro de professores, cozinheiras e merendeiras seguem sem data para serem preenchidas.

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS