Imagem: DSCN9838
Foto: assessoria

Diretores, coordenadores e professores das escolas públicas de Rondonópolis participam, nesta sexta-feira (29), de encontro de divulgação da metodologia do Programa Mosaic Educa. No município, o projeto é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o Instituto Mosaic e tem como escola-piloto a Alfredo de Castro.

“Há um ano implantamos o Mosaic Educa na Escola Alfredo de Castro e, agora, além de avaliarmos o trabalho realizado nesse período, também estamos apresentando o programa a outros profissionais da educação da rede pública municipal”, explica o assessor pedagógico de Programas e Projetos da Semed, Leverson Leone.

Com o intuito de promover o prazer pela leitura para toda a comunidade do bairro onde a escola funciona, abrangendo alunos, familiares e cidadãos que convivem diariamente na localidade, além de capacitar educadores, o Programa Mosaic cria espaços lúdicos no ambiente escolar a fim de mostrar às pessoas que o ato de ler pode ser um momento de lazer e entretenimento.

“Percebemos que, em geral, as crianças associam leitura com obrigação. O objetivo o projeto é incentivar o deleite pela literatura. Desde 2016, quando introduzimos o Mosaic Educa na Alfredo de Castro, observamos que os alunos passaram a se interessar não apenas em ler, mas também em conversar com seus colegas e seus pais sobre a história que o livro contava”, compartilha a secretária de Educação, Carmem Garcia Monteiro.

Para desconstruir esse paradigma e formar nas pessoas uma nova visão que associe literatura a prazer, é ofertada à comunidade local um ambiente acolhedor e estimulante para que a leitura seja saboreada. “Criamos um espaço lúdico, com acervo diversificado e que abarca vários interesses”, relata a Coordenadora do Instituto Mosaic, Camila Bellemzani.

A coordenadora também detalha que, junto com a Semed, o instituto realiza o monitoramento das atividades e a formação dos professores – que dura 18 meses e é realizada por meio de aulas presenciais e à distância.

“Temos indicadores que avaliam o impacto do projeto na aprendizagem da criança, na formação do professor e na família, pois quando os familiares gostam de ler, eles disseminam essa satisfação para os filhos. Como o projeto acolhe qualquer pessoa, que pode usufruir do espaço e pegar livros emprestados independentemente de estar estudando no colégio, também mensuramos os resultados na comunidade”, assegura Camila.

A previsão, de acordo com Leverson, é expandir o projeto. “Em um primeiro momento, estamos ampliando a formação para todos os profissionais de educação da rede pública. Posteriormente, pretendemos, também, ofertar mais espaços físicos”, anuncia.
Desde que teve início em Rondonópolis, o Mosaic Educa contemplou 318 alunos de seis a dez anos do ensino fundamental da Escola Alfredo de Castro.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.