Mais de 18 anos após os crimes de homicídio que chocaram o município de Rondonópolis, o caso dos Irmãos Araújo, os acusados de participação na morte das vítimas ainda estão sendo julgados.

Está marcado para amanhã (14), o julgamento dos ex- policiais militares Célio Alves de Souza e Marcos Divino da Silva.

Segundo consta nos autos, o ex-capitão Marcos Divino foi quem recrutou os pistoleiros para o crime, já Célio Alves de Souza teria auxiliado o pistoleiro Hércules Araújo Agostinho já condenado pelos crimes.

Devido ao alto grau de periculosidade e risco de fuga dos réus, o magistrado Dr. Wagner Plaza Machado Junior requisitou reforço policial para realização do Júri.

Leia também:  Receita de ovo de páscoa recheado na travessa

Mônica Marchett, que é apontada como uma das mandantes do crime, conseguiu uma decisão favorável no dia 30 de maio deste ano, em que ficou decidido que ela não vai ao júri popular, por falta de indícios suficientes e de prova concreta da participação no delito. O Ministério Público deve recorrer da decisão.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.