Em Rondonópolis MT, a 2ª Companhia de Polícia Militar de Proteção Ambiental fez um balanço do 1° mês de Piracema. Segundo a Polícia Ambiental foram sete apreensões de pescado irregular totalizando 1.361 quilos, duas prisões e apreensões de tralha de pesca como redes, tarrafas e canoas artesanais.

Imagem: Neste periodo de piracema em Mato Grosso e proibido pescar
Neste periodo em Mato Grosso e proibido pescar -Foto: Ronaldo Teixeira/AGORAMT

Segundo o Sargento Rony, “A fiscalização está ocorrendo de forma ininterrupta 24 horas tanto com patrulhas terrestres como também fluviais, barreiras fixas e móveis em todos os municípios da circunscrição da 2ª Companhia Polícia Militar”.

Ele conta que não teve mais prisões em flagrante porque muitas vezes os infratores fogem ao avistarem as guarnições policiais.

O Sargento fala que houve um aumento na apreensão de pescado em comparação ao mesmo mês do ano passado que foi de 830kg e isso pode atribuir ao aumento na fiscalização e nas denúncias anônimas.

Leia também:  Beijinho de colher
- Foto: Polícia Ambiental
Pescado apreendido – Foto: Polícia Ambiental

Todo o material apreendido nas operações de fiscalização como redes, tarrafas e canoas artesanais são destruídas. Já materiais como motores, caniços, molinetes e congêneres, são apreendidos e encaminhados ao depósito da 2ª Cia PM Ambiental e todo pescado apreendido é doado para instituições filantrópicas.

A falta de consciência do cidadão que insiste em pescar, comercializar e transportar pescado durante o período da Piracema é que deve ser combatida. O período de Piracema começou dia 1° de outubro e vai dia 31 de janeiro de 2019. Nesse período ocorre a reprodução dos peixes e a pesca em todo o Estado de Mato Grosso fica proibida.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.