Ao lado do vice presidente Mike Pence, o presidente dos EUA, Donald Trump, reage contrariado durante conversa com a líder da minoria democrata na Câmara, Nancy Pelosi, durante encontro na Casa Branca - Foto: AP Photo/Evan Vucci
Ao lado do vice presidente Mike Pence, o presidente dos EUA, Donald Trump, reage contrariado durante conversa com a líder da minoria democrata na Câmara, Nancy Pelosi, durante encontro na Casa Branca – Foto: AP Photo/Evan Vucci

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta terça-feira (11) paralisar seu próprio governo por falta de fundos se o orçamento que o Congresso deve aprovar neste mês não incluir uma quantia que considere suficiente para construir o muro na fronteira com o México.

Trump se pronunciou assim durante uma acalorada discussão no Salão Oval com os líderes democratas na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e no Senado, Chuck Schumer.

“Se não conseguir o que quero, fecharei o governo. Estou orgulhoso de fechar o governo devido à segurança fronteiriça. A honra desta vez será minha. Da última vez foi sua, desta vez será minha, eu fecharei”, afirmou Trump a Schumer.

Leia também:  ‘Bafômetro’ que pode detectar câncer é testado por médicos britânicos

O Congresso deve aprovar novos fundos para o governo federal antes de 21 de dezembro, e Trump exigiu que nesse orçamento sejam incluídos US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México.

Schumer e Pelosi compareceram nesta terça-feira à reunião com Trump com uma oferta de US$ 1,3 bilhão a serem aprovados para a segurança na fronteira, mas expressaram rejeição ao projeto do muro.

“É gastar muito dinheiro e não resolver o problema”, opinou Schumer sobre investir no muro.

Trump insistiu que construir o muro é necessário porque há uma “emergência nacional” causada pelos imigrantes ilegais e pelos traficantes de drogas que entram nos EUA. Sem citar provas, disse que há “pessoas com tremendas dificuldades e problemas médicos entrando (no país), e em muitos casos são contagiosos”.

Leia também:  Mais de 50 pessoas ficam intoxicadas após robô furar spray repelente de urso

O presidente americano presumiu que “muitos” dos imigrantes centro-americanos das caravanas “estão se afastando” da fronteira com os EUA e “voltando aos seus países”, e declarou que o novo governo mexicano está “trabalhando muito bem” com ele.

Na saída da reunião, Chuck Schumer confirmou aos jornalistas que não tinham chegado a um acordo com Trump e confessou ser “difícil de acreditar” que queira paralisar o próprio governo.

“Se não desistir da postura de (pedir) US$ 5 bilhões para o muro, não conseguirá nenhum muro e conseguirá um fechamento do governo”, comentou o senador democrata.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.