O ano de 2019 sinaliza que pode ser um período positivo para a cadeia do leite no Estado de Mato Grosso e em todo o Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Leite Longa Vida, a produção de leite pode subir 2,5% no país, visto que o preço da matéria-prima tende a iniciar 2019 em patamar mais alto do que o que foi visto no início de 2018.

De acordo com os dados que constam no Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), esse aumento pode estimular a produção no campo. Além disso, as estimativas de bom desempenho nas safras 18/19 de soja e de milho podem reduzir o custo com a dieta animal, incentivar a suplementação do rebanho e, portanto, aumentar a produtividade dos animais.

Leia também:  Parceria com BNDES foi aprovada por conselho, diz AGLO

“No entanto, é fundamental que ocorra a regularidade das chuvas para a concretização deste cenário. Do lado da demanda, a tendência é de que o consumo das famílias aumente, tendo em vista que o desemprego está com perspectiva de queda, e projeta-se um crescimento de 2,53% no PIB brasileiro (boletim Focus), o que deve gerar mais empregos e incentivar o consumo por lácteos” , explica os economistas do Instituto.

Ainda conforme informações, para Mato Grosso, as perspectivas também são promissoras, visto que se espera aumento na produção de 6,6%, aliado a reajustes positivos no preço do leite pago ao produtor. Tal cenário é possível visto que a oferta está em nível consideravelmente baixo, e com a retomada da demanda, há espaço para aumento na produção com melhores preços ao produtor.

Leia também:  MP-MT lança projeto para prevenir e combater obesidade infantil nas escolas

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.