Olá pessoal, o destino desta vez fica no Estado do Tocantins e para quem ama aventura já deve ter ouvido falar dos encantos do Jalapão. A região é conhecida pelas águas abundantes, chapadões e serras com clima de savana, além da paisagem de cerrado, com direito a dunas alaranjadas, rios encachoeirados, nascentes e impressionantes formações rochosas.

Imagem: Jalapão 1
Parque do Jalapão – Foto: reprodução

Os locais que podemos destacar pelos atrativos ficam em Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins. A diversão é para o ano inteiro, conforme o perfil de cada turista. Esportes como a prática de rafting, canoagem, rapel e as trilhas a pé e de bicicleta fazem parte dos atrativos.

Imagem: Jalapão
Foto: reprodução

A Cachoeira da Velha com uma enorme queda d’água em forma de ferradura de aproximadamente 100 metros de largura e 15 metros de altura é um dos destinos mais procurados, assim como as Dunas que são o cartão postal do Jalapão, composto por areias finas e alaranjadas que chegam a 40 metros de altura; os Povoados do Mumbuca e Prata, comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local; a Serra do Espirito Santo, formação rochosa onde é possível apreciar a flora da região; a Cachoeira do Formiga, um encantadora nascente de água verde-esmeralda; e os Fervedouros, com suas águas transparentes, nas quais é impossível afundar.

Imagem: Jalapão dunas
Duna em Jalapão – Foto: reprodução

Hospedagem para um casal em Jalapão, nesse feriado de Carnaval, por exemplo, fica em torno de 200,00 a diária e pode ser reservado em site especializados como Trivago ou Booking.com.

Imagem: cahoeira Jalapão
Foto: reprodução

EM TEMPO

O parque estadual do Jalapão é cortado por uma teia de rios, riachos e ribeirões de águas transparentes, podemos dizer que é um dos locais mais bonitos do Brasil. Só que ainda é de difícil acesso, porque se mantém selvagem. Para chegar até la é de carro ou ônibus, podendo desembarcar em Palmas que fica a 300 km. A infraestrutura ainda é limitada e não há muitas opções de hospedagem. Sinal de celular é coisa rara e as estradas são mal sinalizadas e arenosas. Por isso o ideal é usar um veículo 4×4 e de preferência ter um guia local. O cenário é repleto de cachoeiras, paredões e fervedouros, que compensam os eventuais perrengues da viagem.

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.